Relatório sobre apagão fica pronto na semana que vem

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O relatório com as causas do apagão que deixou 18 Estados sem energia há pouco mais de duas semanas será concluído e divulgado na próxima semana, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O documento está sendo eleaborado pelo ONS em parceria com agentes do setor elétrico brasileiro e depois será encaminhado ao Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico.

Reuters |

O apagão deixou mais de 60 milhões de brasileiros às escuras e fenômenos climáticas aparecem como possíveis causas da falta de energia.

"O relatório fica pronto na semana que vem com um primeiro detalhamento da ocorrência", disse a jornalistas o diretor-geral da Aneel, Nelson Hubner.

"Estamos em campo, mas o relatório do ONS vai pesquisar mais a fundo, porque nosso objetivo é que não tenhamos mais ocorrências desse tipo no país", acrescentou.

O diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, afirmou que as linhas de transmissão que saíram do sistema podem ter sido afetadas por uma descarga elétrica ou a chuva na região das linhas pode ter afetado o isolamento e a proteção da rede.

Segundo Chipp, o governo vai trabalhar para aumentar a segurança do sistema.

"Todas as providências serão tomadas... Se a gente não conseguir detectar uma causa e forem duas, por exemplo, vamos tomar providência para duas. Se forem três, tomaremos providência para três."

MULTA PARA LIGHT

O diretor-geral da Aneel anunciou que o órgão vai multar a Light, concessionária de energia do Rio de Janeiro, devido aos constantes cortes no fornecimento na cidade.

Durante esta semana houve problemas no abastecimento em bairros da zona sul da capital e na baixada fluminense.

A empresa alegou que houve aumento inesperado de demanda devido ao forte calor e atos de vandalismos na rede.

"Acho que não é questão só de planejamento, tem a ver também com o pessoal de operação e manutenção. O que a empresa colocou é que a carga subiu muito e foram surpreendidos agora. Isso não concordamos", comentou.

O valor da multa, segundo Hubner, será definido em até duas semanas.

"Isso faz parte do processo de fiscalização e estamos fechando isso... Ela (Light) tem contrato e metas que quando não atinge há consequências", enfatizou Hubner.

A Light foi obrigada a encaminhar à Aneel diariamente boletins sobre fornecimento e problemas.

"O mais importante é a empresa atender a população... Já estamos fazendo um plano de curto prazo para a chegada do verão. Em 15 dias (a Light) fará um planejamento para depois do verão", afirmou Hubner.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG