O presidente do Fórum Estadual dos Conselhos Tutelares de Alagoas, Edmilson de Souza, anunciou hoje um relatório contendo dados dos 106 conselhos tutelares do Estado, com registros de agressões contra crianças e adolescentes cometidas em 2007. Segundo Edmilson de Souza, no ano passado, foram registrados mais de 40 mil casos de crimes contra crianças e adolescentes, em Alagoas.

"É horrível constatar isso, mas há uma escala crescente, além dos abusos sexuais que vem crescendo muito", afirmou Edmilson de Souza, em entrevista à TV Gazeta, hoje pela manhã.

Segundo ele, a maioria dos casos de agressão é praticada por familiares das vítimas, como padrasto, pai e irmãos. "Os casos têm crescido bastante e já são rotineiros. Há uma verdadeira desestrutura familiar que provoca problemas dessa ordem e incentiva elementos dessa natureza a praticar crimes hediondos contra as crianças", relatou o conselheiro tutelar.

Edmilson de Souza disse que o crime atinge todas as classes sociais e que não há um perfil definido para o agressor, mas que as vítimas que possuem menor poder aquisitivo sofrem mais, são mais vulneráveis. "No caso desse empresário, por exemplo, ele é uma pessoa esclarecida, mas a menina não. As vitimas geralmente são as mais carentes, exploradas e vítimas de um ambiente familiar desestruturado", comentou o conselheiro tutelar, referindo-se ao caso de um engenheiro que foi preso no último final de semana, dentro de motel com uma menina de dez anos.

No último final de semana, a polícia registrou dois casos de estupro: além do da menina de 10 anos, o caso de Marluce Galdino dos Santos, 40, que foi violentada e espancada junto com sua filha de 12 anos, na tarde do último domingo. Ontem à noite, Marluce foi transferida da Unidade de Emergência para a Maternidade Escola Santa Mônica, a pedido da família, que se preocupada com o estado grave da vítima.R

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.