O Departamento de Estado norte-americano divulgou nesta segunda-feira um relatório sobre a situação do combate às drogas no mundo, no qual afirma que a corrupção no Brasil é preocupante e a investigação de casos de corrupção no governo é lenta, com poucas prisões. A divulgação do relatório ocorre um dia antes do início da visita da secretária de Estado, Hillary Clinton, ao País.

O relatório, que faz uma análise da situação das drogas e da lavagem de dinheiro no mundo em 2009, cita o presidente do Senado, José Sarney (PMDB), e o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, como exemplos de casos de corrupção no País.

O documento ainda ressalta, no trecho sobre o problema das drogas, que o Brasil é "o segundo maior consumidor de cocaína do mundo", atrás apenas dos EUA, e a maior parte da substância consumida no País é proveniente da Bolívia, que teria "aumentado o plantio e a produção" depois que o país expulsou a DEA, agência antidrogas dos EUA, em 2008.

A divulgação do relatório prepara o terreno para a visita de Hillary Clinton ao País, que começa nesta terça-feira. Oficialmente, a agenda da visita da ex-primeira dama norte-americana no País começa nesta quarta-feira, quando Hillary vai se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os principais temas da reunião serão o embargo norte-americano a Cuba e a ajuda humanitária ao Haiti. Hillary deve falar também sobre os preparativos da viagem ao Brasil do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prevista para este ano.

Leia mais sobre: corrupção

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.