Relator da MP 443, João Paulo se reúne com a oposição

O relator da medida provisória 443, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), iniciou reunião na tarde de hoje com os partidos de oposição (PSDB, DEM e PPS) para colher as últimas sugestões e fechar o texto que apresentará ao plenário ainda hoje. A MP 443 autoriza o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a adquirirem participação em instituições financeiras.

Agência Estado |

Antes de seguir para a reunião com a oposição, João Paulo se reuniu com os líderes da base. Os aliados do governo afirmaram que desejam começar a votar a MP na sessão de hoje.

Um dos pontos discutidos na reunião com a base foi o prazo para a realização das operações propostas na MP. A idéia será fixar um período que deverá ser de até 2011 para que o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal comprem participação em instituições financeiras. O líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO), afirmou que João Paulo deverá incluir em seu parecer a proibição para a aquisição de instituições que só tenham moeda podre. "Essas instituições não oferecem rentabilidade", argumentou Arantes. João Paulo também deverá incluir em seu parecer mecanismos que permitam ao Congresso fiscalizar o andamento das operações feitas com base nos dispositivos da MP 443.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG