BRASÍLIA - O relator da CPI da pedofilia, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), disse acreditar que no próximo mês devem acontecer as primeiras prisões de pessoas acusadas de crimes que envolvem a pedofilia. De acordo com ele, a colaboração entre a Polícia Federal, o Ministério Público e a CPI garantirá a detenção dos envolvidos.

Na manhã desta quarta-feira, a CPI teve acesso a dados sigilosos do Orkut, página de relacionamentos do Google. Segundo a organização SaferNet, que combate crimes na internet, o Orkut centraliza 90% das denúncias de crimes de pedofilia.

"Se fosse em outro País prendia todo mundo. Mas acredito que vai ter gente presa rapidamente, já no próximo mês", disse.

A citação a outros países diz respeito à lei brasileira, que dificulta a prisão por crimes relacionados com a pedofilia. Apesar disso, Torres garantiu que os dados analisados pela CPI revelam criminosos que podem ser imputados nas Leis vigentes.

Cooperação

Na tarde desta quarta-feira o relator se reunirá com representantes do Google em São Paulo e acertarão os termos de um acordo de cooperação. A idéia é garantir que denúncias de material ligado a pedofilia nas páginas do Orkut sejam encaminhados para a Polícia Federal e para o Ministério Público sem a necessidade quebras de sigilos autorizadas pela Justiça.

Leia mais sobre: CPI da Pedofilia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.