Reitor da UnB pede afastamento definitivo do cargo

O ministro da Educação, Fernando Haddad, estava reunido com representantes do Conselho de Educação da Universidade de Brasília (UnB) às 17 horas, para definir uma solução para o comando da instituição. Durante a reunião, o reitor Timothy Mullholland ligou para o ministro e solicitou afastamento definitivo do cargo para haver uma pacificação no campus da UnB, notícia que foi bem recebida pelos estudantes acampados na reitoria desde o dia 3.

Agência Estado |

Participam da reunião, iniciada às 15h30, 29 pessoas, entre professores, representantes de estudantes e do Ministério da Educação.

A universidade enfrenta um vácuo de poder desde ontem à noite, quando o vice-reitor Edgar Mamya entregou o cargo, em decisão comunicada ao ministro Haddad. Mamya ocupava interinamente a direção da UnB depois do pedido de afastamento temporário feito pelo reitor Timothy Mullholland na sexta-feira.

Pelo estatuto da UnB, no caso de ausência de reitor e vice, a direção da universidade deve ser assumida pelo decano mais idoso. Nesse caso, seria Érico Weidler, que pediu afastamento do cargo de administração e finanças da UnB por 60 dias por motivos médicos.

O reitor não resistiu às pressões para que deixasse o posto depois de ser denunciado por supostamente fazer mau uso de verbas públicas destinadas à pesquisa. Por conta das denúncias, a reitoria da universidade foi ocupada por alunos exigindo seu afastamento, o que ocorreu na sexta-feira. A reitoria ainda continua ocupada pelos estudantes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG