Reitor da UnB é denunciado por improbidade administrativa

BRASÍLIA - O Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) entraram nesta terça-feira, 8, na Justiça Federal com uma ação de improbidade administrativa contra o reitor da Universidade de Brasília (UnB), Timothy Mulholland, e o decano de Administração, Érico Paulo Weldle.

Agência Brasil |

Os dois são acusados de usar recursos destinados ao financiamento de projetos e desenvolvimento institucional da UnB para decorar o apartamento funcional utilizado pelo reitor.

Segundo a ação, cerca de R$ 470 mil foram gastos para mobiliar e decorar o apartamento funcional. Além disso, R$ 72 mil foram usados para comprar um automóvel de uso exclusivo do reitor Mulholland.

Todos os gastos foram custeados pela Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), fundação de apoio ligada à Fundação Universidade de Brasília (FUB), com a utilização de recursos destinados ao desenvolvimento institucional.

Os procuradores da República Raquel Branquinho e Rômulo Moreira e o promotor de Justiça Ricardo Souza consideram na ação que "os gastos foram exorbitantes e o dinheiro aplicado para fim diverso daquele previsto em lei".

Na ação, eles pedem a condenação de Timothy Mulholland e de Érico Paulo Weldle ao ressarcimento integral do dano causado, à perda da função pública, à suspensão dos direitos políticos por até cinco anos, ao pagamento de multa civil de até 100 vezes o valor da remuneração recebida por eles e à proibição de contratar com o poder público por três anos, além do pagamento de indenização por danos morais.

Estudantes votam nesta quarta

Abr/ Antônio Cruz
Estudantes da universidade ocupam reitoria
O movimento de ocupação da reitoria da UnB convocou para esta quarta-feira, 9, às 12h, mais uma assembléia dos estudantes. Na pauta de discussões está um indicativo geral de greve. Estamos passando nas salas de aula, chamando os alunos e pregando cartazes para mobilizar os estudantes, informou o estudante Diogo Ramalho, aluno do curso de Letras-Espanhol.

A última assembléia contou com a presença de mais de mil estudantes. Amanhã, além da paralisação geral dos alunos, serão discutidos o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) e a presença de fundações de apoio nas universidades.

A Associação dos Docentes da UnB (Adunb) também convocou assembléia para quinta-feira, 10, às 9h30, para discutir a crise. Estamos trabalhando para que as negociações entre as partes sejam efetivas. O que nós temos observado é que, a cada passo que se dá para negociar, há um retrocesso imediatamente, disse a presidente da Adunb, Raquel da Cunha.

Hoje (8) a ocupação da reitoria da UnB pelos estudantes completou cinco dias. Os estudantes pedem o afastamento do reitor Timothy Mulholland, que é investigado por ter usado verba destinada à pesquisa para reformar o apartamento funcional que ocupava.

Leia mais sobre: UnB

    Leia tudo sobre: unb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG