Reino Unido libera suspeitos de enviar lixo ao Brasil

Os três homens suspeitos de envolvimento na exportação de lixo do Reino Unido para o Brasil foram liberados ontem à noite, informou hoje a polícia de Wiltshire. Após passarem por interrogatório, os três saíram da prisão sob regime de fiança, que no país não implica pagamento.

Agência Estado |

Eles serão obrigados a permanecerem na Inglaterra e terão de se apresentar novamente à delegacia em datas específicas, que não são divulgadas, explicou a assessoria de imprensa da polícia.

Por razões legais, o país não divulga o nome dos suspeitos nem a nacionalidade. Porém, os detidos têm 49, 28 e 24 anos. As prisões haviam sido feitas ontem pela manhã na cidade de Swindon, onde supostamente estão as empresas envolvidas na exportação de lixo para o Brasil. Conforme afirmou ontem a chefe da divisão de Lixo e Administração de Recursos da Agência de Meio Ambiente, Liz Parkes, as investigações sobre o caso prosseguem.

A venda de material de reciclagem para outros países é permitida. No entanto, é crime no Reino Unido a exportação de lixo doméstico ou hospitalar. O lixo inglês começou a ser encontrado no Brasil no fim do mês passado. Armazenada em 89 contêineres distribuídos nos Portos de Santos (SP) e de Rio Grande (RS) e em uma estação alfandegária de Caxias do Sul (RS), a mercadoria importada como plástico para reciclagem na verdade tem mais de 1,7 mil toneladas de lixo doméstico e hospitalar, segundo definiu o ministro do meio Ambiente, Carlos Minc.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG