Rei Momo assume trono em meio a foliões e sol escaldante no Rio

Carlos A. Moreno Rio de Janeiro, 12 fev (EFE).

EFE |

- Com a temperatura no maior nível em vários anos e milhares de foliões cariocas e turistas aproveitando festas de rua há uma semana, o Rio de Janeiro abriu hoje oficialmente o Carnaval mais tradicional do Brasil e um dos mais famosos do mundo.

A entrega simbólica das chaves da cidade ao Rei Momo, acompanhado pela rainha e por sua corte, deu início oficial às festas e aos desfiles das escolas de samba, que se prolongarão até a madrugada de Quarta-Feira de Cinzas.

A coroação de Milton Júnior como Rei Momo no Palácio da Cidade, em Botafogo, foi comandada pelo prefeito Eduardo Paes, que esbanjou dominar os passos de samba, ao som de bateria, rodeado por sambistas e sob o sol escaldante na cidade, à temperatura de 38 graus. Foi uma prévia do que virá nos próximos quatro dias de festa.

"Este é o primeiro Carnaval da cidade olímpica, de uma cidade cujas festas são referência para todo o mundo. É um prazer entregar as chaves ao Rei Momo e permitir-lhe comandar a cidade até quarta-feira", afirmou o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, ao lembrar da escolha da cidade para sediar as Olimpíadas de 2016.

"Se querem encontrar o prefeito oficial nos próximos dias o verão apenas se divertindo na Avenida", acrescentou Paes, falando da intenção de comparecer à Marquês de Sapucaí, onde ocorrem os desfiles das escolas de samba.

Os tradicionais desfiles no sambódromo também começam hoje com a apresentação das 16 escolas de samba infantis. No entanto, a festa mais esperada nesse palco está prevista para as noites do domingo e segunda-feira, quando a Marquês de Sapucaí será tomada pelas 12 escolas de samba do Grupo Especial, a elite do Carnaval.

Os enormes desfiles de foliões, que chegam a reunir até 6 mil integrantes, entre músicos, dançarinos e celebridades em carros alegóricos, são considerados a principal atração do Carnaval do Rio de Janeiro e o maior espetáculo do mundo ao ar livre.

Cada escola do Grupo Especial - seis em cada noite - tem um máximo de 82 minutos para apresentar no sambódromo o tema que escolheu para este ano.

Entre os temas de 2010, destaca-se a homenagem a Dom Quixote de la Mancha, um sobre o México, um em homenagem à MPB e outro para recordar o ilustre Noel Rosa (1910-1937), um dos maiores compositores de samba que o Brasil já viu.

O samba dedicado a Noel Rosa foi composto pelo músico Martinho da Vila. Será o tema da escola Vila Isabel, berço de ambos os compositores.

Os desfiles do Grupo Especial terão entre seus espectadores este ano celebridades como a cantora americana Madonna e a modelo e milionária Paris Hilton.

A Sapucaí também será camarote dos desfiles das escolas de samba do Grupo de Acesso e do Grupo A. Já a Estrada Intendente Magalhães será palco para a apresentação de outras 39 escolas, enquanto a Avenida Rio Branco, com acesso livre e gratuito, abrigará outros desfiles.

O Carnaval carioca também se estenderá à Cinelândia, Lapa e ao Terreirão do Samba, onde estão previstas dezenas de apresentações de grupos musicais.

Mas os eventos que esperam mais público são os desfiles dos blocos, nos quais os cariocas e turistas percorrem diferentes ruas por toda a cidade atraindo pessoas dispostas a dançar, mostrar uma fantasia original e se divertir.

Entre os cerca de 400 desfiles de blocos previstos até terça-feira, destacam-se os de grandes grupos como Simpatia é quase amor, que geralmente congestiona a praia de Ipanema com mais de 100 mil participantes, e o Cordão da Bola Preta, que no ano passado atraiu quase 500 mil pessoas.

Em São Paulo, os principais desfiles das escolas de samba serão celebrados nesta noite e amanhã, enquanto nas principais cidades do Nordeste milhares de pessoas já saíram às ruas para dançar e se divertir até cansar. EFE cm/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG