A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de derrubar a exigência do diploma de curso superior para o exercício do jornalismo, tomada na última quarta-feira, deixou incertezas sobre o futuro da profissão no País. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) aguarda a publicação do acórdão do Supremo para avaliar o impacto da mudança sobre a categoria e definir uma estratégia para tentar reverter a derrubada do diploma.

A dúvida está no argumento utilizado pelo relator do voto, o presidente do Supremo, Gilmar Mendes, que afirmou que o jornalismo é uma profissão diferenciada por causa da proximidade com a liberdade de expressão, direito previsto na Constituição.

Leia reportagem completa no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.