Nos três primeiros meses do ano, a quantidade de pessoas com suspeitas de dengue atendidas na Bahia já ultrapassa o total de notificações de todo o ano passado. De acordo com o novo balanço do avanço da doença no Estado, divulgado no fim da tarde de hoje pela Secretaria da Saúde, do primeiro dia de 2009 à última semana de março foram notificados 40.

203 casos suspeitos de dengue clássica na Bahia, número 347% maior do que no mesmo período do ano passado (8.992) e superior, também, ao total registrado em 2008 (37.273).

O levantamento também mostra que a incidência da doença voltou a ter aceleração no Estado. Depois de três semanas com média entre 5 mil e 6 mil notificações, a última semana de março registrou 7.897 casos, ultrapassando pela primeira vez no ano a marca de mil notificações por dia. Além desses, há 295 casos de formas mais graves da dengue confirmados na Bahia, além de 449 sendo investigados. Teme-se que, com o avanço da estação chuvosa no Estado, com previsão de duração até agosto, a doença avance ainda mais rapidamente.

Chama a atenção, também, o aumento no número de mortes suspeitas de terem sido causadas pela doença no Estado, bem como as confirmadas. Até hoje foram confirmadas 32 mortes pela doença e há 46 casos sendo investigados. Na semana passada, havia 29 confirmações e 36 óbitos sendo investigados. A diferença de 13 casos, entre confirmações e suspeitas, aponta que na última semana houve quase duas mortes diárias causadas pela doença no Estado.

O mais recente óbito supostamente causado pela doença foi o de um menino de 7 anos, que não resistiu ao avanço da dengue hemorrágica e morreu na tarde de ontem, no Hospital João Batista Caribé, em Salvador, depois de passar um dia internado. Ele foi enterrado no fim da manhã de hoje.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.