Reformas retiram camelôs da Rua 25 de Março em São Paulo

SÃO PAULO - A Rua 25 de Março, centro de São Paulo, está desde segunda-feira com a presença ostensiva da Polícia Militar, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Isso e a transferência de 74 ambulantes com Termos de Permissão de Uso (TPUs) afastaram os camelôs irregulares da principal rua do comércio popular de São Paulo. Mas vendedores irregulares e legalizados ainda vendiam livremente as mercadorias nas ruas adjacentes, como a Ladeira Porto Geral.

Agência Estado |

Enquanto não pegam a gente, ficamos por aqui, disse um ambulante sem TPU na região. Para driblar a fiscalização, os ambulantes recolhiam as mercadorias quando notavam a presença da guarda e montavam as barracas logo após a sua passagem.

AE
Camelôs com autorização devem ser transferidos para a realização de obras no local
Para a operação específica na Rua 25 de Março, mais de cem agentes, entre PMs, GCMs e funcionários da Subprefeitura da Sé, foram deslocados para a via. O objetivo era impedir que ambulantes montassem barracas nas calçadas e coibir outras irregularidades, como infrações de trânsito.

Apesar de os camelôs atuarem na via mesmo com a presença da polícia, a circulação de pedestres nas calçadas da Rua 25 de Março ocorria sem interferências, depois da retirada dos 74 ambulantes legalizados pela Coordenadoria das Subprefeituras. Eles foram transferidos para um bolsão na Praça Coronel Fernando Costa por um prazo de cem dias, para execução de obras de conservação da rede de drenagem da via. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: camelôs

    Leia tudo sobre: camelôsrua 25 de março

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG