Reforma no Conselho de Ética é adiada pela terceira vez

BRASÍLIA ¿ Pela terceira vez consecutiva, a reforma do Conselho de Ética não saiu no papel. ¿O item era o segundo da pauta, mas a presença do [Ministro da Defesa Nelson] Jobim esvaziou a CCJ¿, justificou o presidente Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, Demóstenes Torres (DEM-GO).

Camila Campanerut, repórter em Brasília |

Na avaliação do autor do projeto substitutivo, Antonio Carlos Júnior (DEM-BA), o adiamento não tem relação com a tentativa de manter um clima de fim da crise no Senado.

Agência Senado
Reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania

O senador acredita que o tema ainda vai render muita discussão entre os parlamentares e deve ser votado na semana que vem.  Eu estava com o relatório pronto, mas a falta de quórum é por causa do Jobim, concorda ACM Jr. com Torres.

O Ministro da Defesa está o Congresso Nacional para esclarecer as dúvidas sobre a aquisição de caças, feita por meio de licitação, mas que o presidente Lula teria confirmado a opção por aviões franceses antes do término do processo de compra.

O texto de ACM Jr. propõe mudanças na composição e no funcionamento do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, reunindo propostas de outros parlamentares da oposição e do governo.

A mudança impõe uma nova formação que teria um integrante por partido, preferencialmente o líder da legenda ou alguém indicado por ele, desde que seja o titular do cargo. Há exigência também de que os membros tenham a ficha limpa e que a criação do Conselho coincida com a das outras comissões parlamentares da Casa, no início da legislatura.

Leia também:

Leia mais sobre: Conselho de Ética

    Leia tudo sobre: conselho de éticareformareforma política

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG