A operária Josiane Pontes, de 29 anos, prestou depoimento à polícia nesta quarta-feira e descreveu as 69 horas em que passou como refém de seu ex-marido, o vigilante Rodrigo Luz, de 32 anos, em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre. No relato, ela revelou que o sequestrador, de quem se separou há sete meses, apresenta comportamento possessivo.

Também confirmou ter sofrido ameaças do agressor. A policial disse que a vítima ainda está abalada psicologicamente.

Josiane permaneceu cerca de três horas na Delegacia da Mulher e não deu entrevistas ao chegar nem ao sair.

O cárcere privado começou às 23h30min de sexta-feira, quando o vigilante invadiu a casa da ex-mulher alegando estar inconformado com o final do casamento e querendo ficar perto dela.

Josiane só foi libertada às 20h20min de segunda-feira, quando Luz se entregou à polícia. O vigilante está no Presídio Central de Porto Alegre. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.