Recuo nas capitais preocupa petistas

Apesar de ter crescido em número de prefeituras nas eleições municipais, o PT recebeu cerca de um milhão de votos a menos nas capitais em relação à votação de 2004. Essa queda foi até maior do que parece já que o eleitorado do País cresceu em relação a quatro anos.

Agência Estado |

Em 2004, o PT teve 6.049.546 votos nas capitais. Agora, foram 5.046.663. Essas contas levam em consideração apenas os votos conquistados no primeiro turno, quando todas as candidaturas são analisadas pelos eleitores e o voto é mais partidário. O levantamento foi feito pelo Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) do próprio PT.

Parte dessa queda é justificada pela decisão de não lançar candidatos em capitais onde o PT foi muito bem em 2004, como Belo Horizonte, quando Fernando Pimentel foi eleito com 872 mil votos. Em números totais, as maiores perdas de eleitores do PT ocorreram em Porto Alegre (menos 124 mil votos) e São Paulo (menos 120 mil).

A situação aponta um problema grave para os planos do PT à sucessão presidencial em 2010. Até então, o prestígio pessoal de Lula vinha compensando nas urnas a ausência do controle político desses grandes centros. O problema é que o presidente não poderá concorrer em 2010, o que torna mais difícil para o candidato governista a tarefa de conquistar votos. Para agravar ainda mais esse cenário, os dois principais pré-candidatos da oposição têm origem justamente nos Estados mais fortes do Sudeste. O tucano José Serra governa São Paulo, maior colégio eleitoral. Outro tucano, Aécio Neves, governa Minas, segundo maior colégio entre os Estados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG