A Lei e o Crime - Brasil - iG" /

Record estréia em janeiro o seriado A Lei e o Crime

Marcílio Moraes quer chocar o telespectador com A Lei e o Crime , seriado que estréia na Record dia 5 de janeiro. Mas nega que tenha escalado duas das principais ‘crias’ de Tropa de Elite , Caio Junqueira e André Ramiro, para pegar carona na repercussão do longa-metragem.

Agência Estado |

"O seriado não tem nada a ver com a produção do José Padilha. Eu diria que A Lei e o Crime é o anti-Tropa, já que sua concepção dramatúrgica e ideológica é contrária ao filme. Meu interesse não é fazer as pessoas se identificarem com as situações violentas abordadas ali e sim fazê-las refletir, questionar e criticar essa realidade", diz Marcílio.

Disso ele entende. Autor da novela Vidas Opostas (2006), famosa por mostrar a violência no morro, o novelista quer repetir o efeito na série, dirigida por Alexandre Avancini. O segredo: a história será ainda mais pesada que a de Tropa de Elite . “Não usarei a violência pela violência. Quero gerar reflexões de natureza existencial, política e até jurídica. Vou mexer em feridas abertas. Minha geração sempre aspirou mudar a realidade do Brasil. Quem sabe com esse seriado possamos encontrar soluções para tantos problemas que atingem as classes menos privilegiadas.”

O dramaturgo admite que aprecia o desempenho de André Ramiro como o traficante Tião Meleca e Caio Junqueira, na pele do policial Romero. Mas diz que não escreveu os papéis para eles. “Há autores que criam papéis para determinados artistas. Acho mais enriquecedor que os personagens saiam do meu imaginário e só então busco um ator que dê veracidade a ele.”

A Lei e o Crime começa com Nando (Ângelo Paes Leme), um ex-pára-quedista desempregado, vai morar com a mulher e a filha na casa do sogro Reinaldo (Roberto Frota). Não suportando mais as constantes humilhações que sofre, mata o sogro alcoólatra e vai se esconder na favela. Seu perfil violento faz com que assuma o controle do tráfico de drogas no fictício morro da Alvorada e comande uma guerra contra a polícia carioca. “A partir daí, o traficante passa a ser perseguido pelo cunhado, que é policial. Ele abandona as regras da polícia e usa seu desejo de vingança para capturar Nando.” O seriado terá 16 capítulos. As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG