Reconstituição da morte de duas crianças de Ribeirão Pires deve acontecer até sexta-feira

SÃO PAULO - A reconstituição do caso da morte dos dois irmãos de 12 e 13 anos em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo, deve ser feita até o fim desta semana, de acordo com informações de um dos delegados responsáveis pelo caso, Ailton Muniz.

Redação |

Acordo Ortográfico

O inquérito policial foi instaurado na madrugada desta segunda-feira e, nesta terça, a polícia organiza as provas e ouve testemunhas, ainda segundo o delegado.

O pai e a madrasta dos meninos estão presos temporariamente desde sábado porque, de acordo com Muniz, são suspeitos no caso. A polícia disse que a madastra confessou que ajudou o pai das crianças a esquartejar os corpos. Ele nega.

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) entrou nesta segunda-feira com um pedido na Corregedoria do Tribunal de Justiça e no Ministério Público de São Paulo para apurar se as mortes poderiam ter sido evitadas.

Segundo o secretário-geral do conselho, Ariel de Castro Alves, o principal objetivo do pedido é verificar tudo o que ocorreu com as crianças desde a existência dos dois boletins de ocorrência, o primeiro registrado em 2005, de abandono, e outro em 2007, de desaparecimento.

Entenda o caso

Na noite de sexta-feira, catadores de lixo encontraram parte de um corpo dentro de um dos sacos de lixo que estavam no caminhão de coleta, em Ribeirão Pires, região do ABC Paulista. Após a polícia ser acionada, agentes civis e um perito encontraram outras partes parcialmente carbonizadas, com outros objetos.

De acordo com as informações da polícia, o pai teria asfixiado e queimado os filhos, ambos do sexo masculino. Já a madrasta teria sido a autora do esquartejamento.

Leia mais sobre: mortes

    Leia tudo sobre: criançamortemortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG