Rebelião termina com dois mortos na Paraíba

Polícia controla situação após quase 12 horas desde início de motim; presos incendiaram colchões e destruíram celas

iG São Paulo |

Dois detentos morreram carbonizados e durante uma rebelião no Presídio Padrão de Santa Rita, na Paraíba. Outros dois presos ficaram feridos no motim, que começou por volta das 21h30 de sexta-feira e terminou às 10 horas deste sábado. De acordo com a Polícia Militar, os detentos atearam fogo em colchões e destruíram as paredes de algumas celas.

A suspeita é de que a rebelião seja uma resposta a dois fatos que ocorreram no presídio. Na última quinta-feira, a polícia frustrou uma tentativa de fuga em massa e apreendeu duas armas. Na sexta, cinco presos suspeitos de planejar a fuga foram transferidos para o Presídio de Segurança Máxima PB1, em Jacarapé, em João Pessoa.

Os 160 detentos do presídio incendiaram colchões e destruíram celas. Segundo a diretora do presídio, Edna Veloso, os presos chegaram a controlar o pavilhão com 40 celas e destruíram parte das mesmas, mas não conseguiram chegar ao pátio nem às áreas administrativas da prisão.

Edna acrescentou que a rebelião começou quando representantes da direção do presídio e dois parentes de presos tentavam negociar as reivindicações do grupo, que se negava a permitir a inspeção nas celas. Os bombeiros de Santa Rita tiveram que ser convocados para apagar o incêndio.

"Nossa intenção não era invadir o presídio, mas como o incêndio já tinha deixado dois mortos, tivemos que intervir", disse o comandante do Comando de Policiamento da Região Matropolitana de João Pessoa, coronel Wolgrand Lordão.

Os feridos, identificados como Onaldo Félix da Silva, de 41 anos, e Francisco de Assis de Albuquerque Lima, de 26 anos, foram transferidos para um hospital público, em estado estável.

*Com AE e EFE

    Leia tudo sobre: motimrebeliãoparaíbapresídioincêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG