Rebelião termina com 38 detentas intoxicadas no Espírito Santo

Presas estariam revoltadas com a demora no processo de transferência para o novo Centro de Detenção Provisória (CDP) de Vila Velha

AE |

selo

Uma rebelião às 16 horas na segunda-feira (15) na Penitenciária Estadual Feminina (PEF), no bairro do Tucum, em Cariacica, na Grande Vitória (ES), terminou com 38 detentas intoxicadas e uma ferida. O motim foi controlado depois de duas horas. Revoltadas com a demora no processo de transferência para o novo Centro de Detenção Provisória (CDP) de Vila Velha, também na Grande Vitória, as presas começaram a rebelião provocando um curto-circuito na unidade. Colchões e cobertores foram queimados pelas presas. Os bombeiros foram acionados e, em meia hora, apagaram as chamas.

Segundo a Secretaria Estadual de Justiça do Espírito Santo, a detenta que teria encabeçado o movimento é Marta de Jesus Santos, que jogou um tanque de lavar roupas contra as agentes penitenciárias. As funcionárias revidaram com munição não letal. Ferida sem gravidade, a detenta foi levada para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Campo Grande. As demais presas, que apenas inalaram fumaça, foram atendidas nos hospitais da Santa Casa de Misericórdia, São Lucas, São João Batista e Antônio Bezerra de Faria. 

No momento em que a rebelião teve início, na ala A da unidade prisional, a PEF abrigava 346 presas, 100 além da capacidade. Segundo a Secretaria de Justiça, o novo CDP de Vila Velha tem 528 vagas e conta com celas para até quatro presas, além de escola, área de saúde, salas para oficinas de trabalho, pátio para visita familiar e alojamento, com área de recreação, destinado a grávidas e mulheres com bebês.

    Leia tudo sobre: rebeliãoespírito santo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG