Rebelião termina com 3 mortos em presídio no Recife

Motim começou após briga de grupo rivais. Segundo o governo, 24 ficaram feridos e 33 presos foram transferidos

iG São Paulo |

AE
Preso ferido é levado para receber atendimento médico
Uma rebelião, iniciada após briga entre presos, terminou com a morte de três detentos e 24 feridos no Presídio Aníbal Bruno, no Recife, Pernambuco. Um dos presos morreu na prisão e os outros dois chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. Dos 24 feridos, dez precisaram ser transferidos para outros centros médicos e os demais receberam atendimento na enfermaria da prisão

Segundo informações da Secretaria Executiva de Ressocialização, o motim começou na noite de quinta-feira, por volta das 21h30, quando detentos teriam invadido um pavilhão, conhecido como Galpão, e colocado fogo no local. Cerca de 180 presos ficam nesta ala.

nullHomens da Tropa de Choque foram acionados e conseguiram controlar a reblião após cinco horas. Também participaram integrantes da Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe). Ao todo, 165 agentes atuaram para combater a rebelião. Durante a madrugada, 33 detentos envolvidos no motim foram transferidos. Nenhum funcionário ou policial ficou ferido.

Durante o motim, dezenas de familiares de presos se concentraram em frente ao presídio. A mãe de um dos presos disse que seu filho morreu com um tiro na cabeça. Um porta-voz da polícia informou que os agentes utilizaram apenas balas de borracha e que um inquérito foi aberto para investigar o caso.

Na última terça-feira, essa mesma penitenciária, uma das maiores e superlotadas do Brasil, foi cenário de um tiroteio entre grupos rivais. O confronto acabou com três baleados.O presídio tem capacidade para 1,4 mil detentos, mas abriga 3,6 mil.

AE
Fumaça sobre o Presídio Aníbal Bruno durante rebelião de presos


(*com informações da Agência Estado)

    Leia tudo sobre: rebeliãopresídio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG