Reajuste é aceito e greve de ônibus termina em Recife

Um dia depois de iniciada, a greve dos motoristas, cobradores e fiscais de ônibus urbanos da região metropolitana do Recife foi encerrada no final da manhã de hoje. Eles aceitaram reajuste de 7,14%, depois de rodada de negociações mediada pelo procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, Aloísio Aldo da Silva Júnior.

Agência Estado |

Inicialmente, os trabalhadores pediam 12% e a classe patronal propunha 4,35%, o que levou à deflagração da greve. Além do aumento, o vale-alimentação mensal passou de R$ 100,00 para R$ 110,00 e os grevistas não terão ponto cortado pelos dias parados.

Durante a paralisação, 122 veículos foram depredados - a maioria teve pneus esvaziados e vidros laterais quebrados com pedradas. O presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Dílson Peixoto, reafirmou que irá cobrar dos responsáveis o pagamento do prejuízo, tão logo seja concluído relatório com as avarias. No início da manhã de hoje, de acordo com a EMTU, 70% da frota já circulava pela cidade. No final da manhã, esse porcentual já alcançava os 90%. A região metropolitana conta com 2,7 mil ônibus de 17 empresas, que fazem 354 linhas, servindo a 2,7 milhões de usuários. Com o reajuste de 7,14%, o salário de motorista passa para R$ 1.140,00, o dos fiscais vai a R$ 738,00 e o dos cobradores chega a R$ 526,00.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG