PHOENIX (Reuters) - Uma juíza do estado norte-americano do Arizona sentenciou o rapper e ator DMX a seis meses de prisão em uma penitenciário de Phoenix por violar os termos de sua liberdade condicional ao usar drogas de maneira constante. O rapper, cujo nome verdadeiro é Earl Simmons, foi detido na semana passada depois que as autoridades indicaram que ele havia admitido o uso de cocaína e que não estava cumprindo os termos de seu plano de tratamento.

Agora, o artista de 39 anos enfrenta cinco acusações por violar sua liberdade condicional.

O rapper nova-iorquino, cujos álbuns incluem "...And then There was X" e que atuou nos filmes "Romeu Tem Que Morrer" e "Contra o Tempo", tem um longo histórico de detenções por acusações que vão desde crueldade animal, condução imprudente de um veículo e posse de armas.

Durante a audiência, a juíza revelou que havia feito uma oferta para tratar Simmons no centro de recuperação Pasadena, na Califórnia, lugar que aparece no reality-show da emissora VH1 "Reabilitação de Celebridades".

Ela acrescentou que esse tipo de oferta deve ser aprovada pelas autoridades da Corte da Califórnia.

(Reportagem de David Schwartz)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.