O líder do PT na Câmara, Maurício Rands (PE), afirmou que a condição para o governo trocar a Medida Provisória (MP) que transformou a Secretaria Especial da Aqüicultura e Pesca em ministério por um projeto de lei é a garantia de votação da proposta pelos parlamentares em uma data determinada. Não houve deliberação sobre isso.

O governo admite trocar a MP por projeto de lei, desde que haja a fixação de uma data para votação do projeto", afirmou Rands. A preocupação do governo, segundo Rands, é que haja obstrução e adiamento da votação do projeto, caso o Executivo desista da MP.

A edição da Medida Provisória provocou reação negativa na Câmara, mesmo entre os deputados da base, e acendeu a preocupação do governo de eventual derrota na votação. O presidente da Casa, Arlindo Chinaglia (PT-SP), depois de classificar a MP de "acinte" e de "achincalhe", defendeu a retirada da MP publicamente. O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, se reuniu com Chinaglia em busca de uma saída para a polêmica que se formou em torno da MP. Em reunião na semana passada, Chinaglia consultou os líderes partidários, que também defenderam a troca da MP por projeto de lei.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.