Radioamador foi 1º a confirmar destroços do Airbus

André Sampaio, radioamador premiado, deu ontem em primeira mão, ao vivo, a notícia da localização do que seriam os primeiros destroços do AF 447 da Airbus. A Força Aérea Brasileira (FAB) depois oficializou a informação.

Agência Estado |

Sampaio, considerado pessoa decisiva para a Ilha de Fernando de Noronha por sua participação em salvamentos de pessoas em mais de 20 desastres aéreos e marítimos nos últimos 20 anos, agiu como de costume. A diferença, segundo ele, é que, em vez de dar entrevista para a TV Golfinho (local), falou para jornalistas de todo o País - que divulgaram a notícia para o mundo.

Ainda um tanto assustado com a repercussão do vazamento de uma notícia que os militares não pretendiam divulgar naquele momento, André Sampaio não quis mais falar com a imprensa. A Aeronáutica, que já lhe deu a mais alta condecoração que um civil pode receber, a Medalha Santos Dumont, em 2004, teria lhe pedido para silenciar. Mas, ele não confirmou a reprimenda. O fato é que, depois de ter divulgado a conversa captada entre as tripulações de dois Hércules C-130 que faziam buscas, juntamente com um avião Casa, não teve acesso a nenhuma outra comunicação.

Duas vezes campeão mundial de radioamadorismo, também detentor da medalha do Mérito Tamandaré (Marinha, 2003), e do título Amigo da Marinha (1988), Sampaio, de 59 anos, alagoano criado em Pernambuco é radioamador há 30 anos. Entre os eventos de resgate dos quais participou, Sampaio cita o dos náufragos do navio de carga Iracema, que passaram sete dias em um bote, e de um veleiro que perdeu velas e motor. Com uma estação bem equipada, ele dá apoio à Marinha ou Aeronáutica, pegando posição de barcos e aviões envolvidos em acidentes. Como voluntário. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG