Rádio fechada pela polícia transmite a partir da rua no Equador

Uma rádio equatoriana fechada pela polícia transmitia da rua nesta quarta-feira, depois de ter a renovação de sua freqüência negada pelo governo.

AFP |

Os locutores de Radio Sucre, com sede no porto de Guayaquil, no sudoeste do Equador, montaram às pressas um estúdio na rua, de onde continuam transmitido depois de a polícia ter fechado seu local de trabalho.

"Estamos transmitindo da rua, onde improvisamos um estúdio", declarou um dos locutores.

"Eles não podiam ter feito o que fizeram. A violação da liberdade de expressão é evidente", considerou o prefeito de Guayaquil, Jaime Nebot, do opositor Partido Social Cristão (PSC, direita).

No entanto, o presidente do Conselho Nacional de Radiodifusão e Televisão (Conartel), Jorge Yunda, afirmou que "não se trata de uma sanção" contra a Radio Sucre, explicando que a negação da renovação da freqüência da emissora "foi responsabilidade dos concessionários, não do Estado".

sp/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG