Rachaduras ameaçam o Davi de Michelangelo

FLORENÇA, 19 SET (ANSA) - O Davi de Michelangelo, um dos monumentos mais visitados na Itália, está ameaçado por rachaduras provocadas pelo desgaste da peça de mármore na qual foi esculpido.

Agência Ansa |

"É como se Davi estivesse vivo e se movesse por causa das vibrações do ambiente", declarou à ANSA o especialista Antonio Borri, professor de Ciências da Construção da Universidade de Perugia.

A obra foi restaurada superficialmente há quatro anos, durante as comemorações do IV Centenário de sua inauguração.

Em 2004, algumas rachaduras da estátua foram cuidadosamente consertadas com a aplicação de estuque (tipo de argamassa geralmente feita de pó de mármore).

Neste ano, a equipe que fará a nova restauração diz conhecer muito bem a resistência do mármore, a profundidade das rachaduras e como serão feitos os reforços na escultura.

Hoje, durante um seminário de estudos patrocinados pela União Sindical de Arquitetos Italianos, que acontece em Florença, Borri descreveu com detalhes todas as intervenções feitas até agora na estátua e comentou parte dos eventuais consertos. Segundo Borri, a restauração custará cerca de um milhão de euros.

O Davi de Michelangelo não é o único com problemas em Florença. O de Donatello, feito 70 anos antes, também sofreu com o desgaste, mas já foi atendido. A obra está sendo restaurada no Museu de Esculturas Bargello, desde 2007, e será apresentada ao público no dia 28 de novembro, quando a cidade festeja o Dia da Toscana. (ANSA)

    Leia tudo sobre: michelangelo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG