R$ 750 mi da ajuda federal será para SC, diz governador

Mais da metade, cerca de R$ 750 milhões, do R$ 1,180 bilhão anunciado hoje pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para ajudar na reconstrução das cidades atingidas pelas chuvas serão destinados para Santa Catarina. O anúncio foi feito hoje pelo governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira (PMDB).

Agência Estado |

O valor de toda ajuda sairá dos cofres do governo federal por meio da publicação de uma medida provisória (MP) em edição extra, hoje, do Diário Oficial da União. Os R$ 430 milhões restantes serão destinados a outros Estados também prejudicados.

O governador catarinense estimou em R$ 250 milhões a fatia necessária para recuperar a infra-estrutura e a malha viária estadual. "O Brasil está solidário com Santa Catarina e vamos reconstruir o que for necessário para receber os turistas na temporada de verão", afirmou Luiz Henrique, durante entrevista coletiva ao lado do ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

O ministro disse que serão liberados R$ 100 milhões ao Estado para recuperar a infra-estrutura dos hospitais e para o custeio de medicamentos e do efetivo para ajuda do atendimento da Defesa Civil em Santa Catarina. Temporão informou ainda que 17 toneladas de medicamentos chegarão entre hoje e amanhã ao Estado. O material chegará no aeroporto do município de Navegantes para que a logística da Defesa Civil consiga atuar mais rapidamente nas regiões de maior necessidade. "Este lote é suficiente para atender 90 mil pessoas por um período de até três meses."

No pacote de ajuda, o Ministério da Saúde também irá repassar soros antitetânicos, antiofídicos e antiescorpiônicos para casos de acidentes, além de rever o estoque de vacinas, conforme pedido pela secretária de Estado da Saúde catarinense, Carmen Zanotto. "Por falta de luz em algumas cidades, as vacinas refrigeradas se perderam e terão que ser repostas", disse. Temporão fez um apelo às pessoas das regiões afetadas que se informem sobre os riscos e cuidados que se deve nas áreas alagadas e de perigo.

Hospital de campanha

Outra medida do ministério é a montagem de um hospital de campanha. Ele ficará à disposição dos órgãos de Saúde do Estado, em local a ser determinado, como reforço de apoio ao atendimento à população. "Pode ser instalado rapidamente e vem acompanhado de médicos e especialistas. Ficará à disposição das autoridades enquanto perdurar a situação de crise", afirmou.

A secretária catarinense afirmou que equipes estão sendo deslocadas a Blumenau e a Itajaí para ajudar no socorro a feridos. Os pacientes de redes hospitalares atingidas estão sendo levados a hospitais da Grande Florianópolis e, quando necessário, são comprados leitos na rede privada. Zanotto reforçou o apelo do ministro para que as pessoas se informem sobre as orientações e façam o uso consciente da água para evitar doenças.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG