Sou um grande fã de Gandalf , diz Ian McKellen, premiado em San Sebastián - Brasil - iG" /

Sou um grande fã de Gandalf , diz Ian McKellen, premiado em San Sebastián

SAN SEBASTIÁN ¿ O ator britânico Sir Ian McKellen afirmou nesta quarta-feira no Festival de San Sebastián, onde recebeu um prêmio pelo conjunto de sua obra, que é um grande fã de Gandalf, o personagem que interpretou na trilogia O Senhor dos Anéis.

AFP |

AP

Ian McKellen recebeu prêmio pelo conjunto da obra no Festival de San Sebastián

"Gandalf é um personagem maravilhoso. Sou muito felizardo por me vincular com esse personagem, um homem bom, que tenta fazer o melhor. Ele é um modelo para todos e não me importo de ser associado a ele", declarou o ator na concorrida coletiva de imprensa de que participou.

"Sou um grande fã do Gandalf!", enfatizou, ao falar do mago a quem emprestou seu talento e que fez sua fama mundial, especialmente entre o público mais jovem e alheio a sua brilhante carreira no teatro.

Nascido em Burnley, na Inglaterra, há 70 anos, McKellen se sentiu atraído pelos palcos quando era universitário. "Estaba em Cambridge e, depois de fazer uma peça de Shakespeare, alguém fez uma ótima crítica sobre minha atuação. Depois me aconselharam a procurar um agente para que pudesse me dedicar profissionalmente ao teatro", contou McKellen, sempre muito atencioso com todos os jornalistas.

"Receber essa aprovação foi um grande incentivo para mim", acrescentou o ator, que já esteve em San Sebastián em 1998 quando ganhou a Concha de Ouro por sua interpretação no belo filme "Deuses e monstros", de Bill Condon.

Esse filme foi um dos primeiros a marcar mais sua presença no cinema, onde sempre buscou, como no teatro, novos desafios. "Se detecto um papel parecido com outro que já tenha feito, não o faço. Sempre busco algo diferente", explciou, acrescentando que, quando escolhe um papel ou um filme o faz pela história e considerando se existe a possibilidade de que não consiga fazer o papel ou um risco de que essa papel nada exija dele como ator.

Nesse espírito, McKellen não hesita em aceitar papéis que poderiam ser considerados menores por outros artistas mais tradicionais, como é o caso de Magneto, o vilão que ele encarna em outra superprodução de sucesso do cinema, a saga dos "X-Men".

O ator também se distinguiu ao longo de sua carreira por seu ativismo em favor dos direitos dos homossexuais. "Quando era jovem sabia que era gay, mas não se falava disso naquela época, não se fazia referências, e eu achava que era a única pessoa no mundo atraída por outras do mesmo sexo", comentou, observando ainda que o cinema sobre homossexuais na época "só refletia a ignorância com a desaprovação em relação a esse mundo".

Agora, apesar de ainda haver muita coisa por fazer, pouco a pouco o cinema de Hollywood vai se abrindo à temática homossexual e realizando filmes interessantes, como "Milk-A voz da igualdade", que valeu o Oscar de melhor ator a Sean Penn por sua interpretação do ativista gay Harvey Milk, acrescentou McKellen.

O ator britânico recebeu o Prêmio Donostia em reconhecimento por sua carreira em uma cerimônia no centro Kursaal de San Sebastián.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG