Gritamos inocência e ninguém quis ouvir , diz irmã de Alexandre Nardoni - Brasil - iG" /

Gritamos inocência e ninguém quis ouvir , diz irmã de Alexandre Nardoni

Cristiane Nardoni, além de tia, era madrinha de Isabella de Oliveira Nardoni, de 5 anos, morta no dia 29 de março de 2008. Ela é irmã de Alexandre Nardoni, principal acusado de jogar a filha do 6º andar do Edifício London, na zona norte da capital. Um ano depois, mesmo com o irmão e a cunhada, Anna Carolina Jatobá, presos, Cristiane não acredita que os dois tenham assassinado sua afilhada. ¿Sempre gritamos inocência e ninguém quis ouvir¿, afirmou.

Lecticia Maggi, repórter do Último Segundo |

AE
Cristiane ao prestar depoimento

Cristiane ao prestar depoimento

Sofri pela morte da Isabella, sofri pelo meu irmão e minha cunhada, que estão presos injustamente, e sofri pelos meus sobrinhos, que estão longe deles, acrescentou. Em uma rápida conversa por telefone com a reportagem do Último Segundo , Cristiane afirmou ainda que estava muito magoada com tudo e queria ter a sua dor respeitada. 

O pai de Alexandre, Antônio Nardoni, não quis dar entrevista e disse que tudo ainda está complicado e não tem disposição para falar sobre o assunto. 

Alexandre e Anna Carolina estão presos em Tremembé, no interior de São Paulo. Os dois se entregaram à polícia no dia 3 de abril de 2008 após terem a prisão temporária decretada.

Procurado pela reportagem, um dos advogados do casal, Ricardo Martins, afirmou que repudiava as informações veiculadas pela mídia. A prisão dos meus clientes está sendo mantida sem um requisito legal, por conta desse sensacionalismo que abomino, considero ilegal, injusto e prejudica meus clientes e toda a sociedade, afirmou. 

Martins, porém, e os demais advogados do casal já utilizaram a imprensa para mostrar ao público as suas versões do fato. Em 3 de abril, foi por meio do programa Hoje em Dia, da TV Record, que foram divulgadas cartas escritas pelo casal alegando inocência.

Nelas, Alexandre dizia que amava Isabella incondicionalmente e não iria sossegar até encontrar o monstro que a havia assassinado. Já Anna Carolina Jatobá expôs o quão bom era o relacionamento das duas. Amo ela como amo aos meus filhos, disse.  Os dois finalizaram o texto dizendo que acreditavam na solução do caso. Somos inocentes e a verdade sempre prevalecerá", afirmaram. 

No dia 20 de abril, o casal apareceu em público no programa Fantástico, da Rede Globo. Durante a entrevista, alegaram novamente inocência e deram detalhes da convivência com a garota. "Quando a médica falou 'sua filha faleceu', o meu mundo acabou. Naquela hora eu queria ter morrido junto", disse o pai de Isabella. A madrasta afirmou que a menina agia como uma moça e não dava trabalho algum. "O meu amor por ela era uma coisa inexplicável", afirmou Anna Carolina. 

Atualmente, no entanto, a defesa critica o papel da imprensa. Queremos informação com respaldo jurídico e concordância com os fatos, afirmou Martins por telefone.

Veja a cronologia do caso

Assista à reportagem especial:

Leia também:

Leia mais sobre: Isabella Nardoni

    Leia tudo sobre: isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG