rebatizada de A H1N1 pela Organização Mundial de Saúde) no Brasil tem alterado o dia a dia de instituições de ensino e empresas no País. Nesta quarta-feira, o Colégio Santo Inácio, na zona sul do Rio, a Escola Viva, na zona sul de São Paulo, e a unidade Panamby do Colégio Visconde de Porto Seguro, na zona oeste da capita paulista, anunciaram a confirmação de alunos infectados pelo vírus Influenza A e suspenderam as aulas. A mesma medida foi tomada pela Natura e Serasa que decidiram deixar parte de seus empregados em quarentena, como medida preventiva após o registro de casos de ¿gripe suína¿ entre seus funcionários." / Gripe suína altera atividades de escolas e empresas no Rio e em São Paulo - Brasil - iG" / rebatizada de A H1N1 pela Organização Mundial de Saúde) no Brasil tem alterado o dia a dia de instituições de ensino e empresas no País. Nesta quarta-feira, o Colégio Santo Inácio, na zona sul do Rio, a Escola Viva, na zona sul de São Paulo, e a unidade Panamby do Colégio Visconde de Porto Seguro, na zona oeste da capita paulista, anunciaram a confirmação de alunos infectados pelo vírus Influenza A e suspenderam as aulas. A mesma medida foi tomada pela Natura e Serasa que decidiram deixar parte de seus empregados em quarentena, como medida preventiva após o registro de casos de ¿gripe suína¿ entre seus funcionários." /

Gripe suína altera atividades de escolas e empresas no Rio e em São Paulo

RIO DE JANEIRO ¿ O aumento de casos de ¿gripe suína¿ (http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.htmlrebatizada de A H1N1 pela Organização Mundial de Saúde) no Brasil tem alterado o dia a dia de instituições de ensino e empresas no País. Nesta quarta-feira, o Colégio Santo Inácio, na zona sul do Rio, a Escola Viva, na zona sul de São Paulo, e a unidade Panamby do Colégio Visconde de Porto Seguro, na zona oeste da capita paulista, anunciaram a confirmação de alunos infectados pelo vírus Influenza A e suspenderam as aulas. A mesma medida foi tomada pela Natura e Serasa que decidiram deixar parte de seus empregados em quarentena, como medida preventiva após o registro de casos de ¿gripe suína¿ entre seus funcionários.

Redação |

AE

Alunos do Colégio Santo Inácio conversam no portão

Um dos mais tradicionais do Rio, o Colégio Santo Inácio, localizado em Botafogo, informou que possui entre seus alunos dois casos confirmados e dois suspeitos. Com isso, a instituição de ensino optou por suspender as aulas dos 3.500 alunos de todas as séries dos ensinos Fundamental e Médio até o próximo dia 2 de julho.

Segundo o colégio, um dos casos já confirmados é referente a um aluno do 9º ano do Ensino Fundamental. Ele teria sido infectado pelo vírus Influenza A após ter tido contato com um primo que voltou de uma viagem ao exterior. A unidade de ensino informou que o estudante já estava faltando às aulas há dois dias.

O segundo caso confirmado entre os alunos é de uma adolescente que está no 1º ano do Ensino Médio. A jovem teria voltado recentemente de uma viagem aos Estados Unidos, onde participou de um festival de dança. Os dois casos suspeitos são referentes a um aluno do 3º ano do Ensino Médio e outro do 7º ano do Ensino Fundamental.

De acordo com o Colégio Santo Inácio, as aulas destinadas ao público adulto, ocorridas no turno da noite, a princípio, não serão suspensas. A decisão ainda não foi tomada porque, segundo a escola, os funcionários da noite não têm contato com quem frequenta o local durante o dia. Uma reunião será realizada nesta quarta-feira para decidir qual posição será tomada. Cerca de 1.500 alunos estudam na instituição de ensino no período noturno.

Em São Paulo

A Escola Viva, localizada na Vila Olímpia, zona sul de São Paulo, informou por meio de nota que decidiu antecipar as férias após ter um caso de gripe suína confirmado com um aluno de 11 anos do 6º ano do Ensino Fundamental. Ele teria sido infectado por um parente que viajou recentemente aos Estados Unidos. Outro estudante da Escola Viva está sob suspeita.

Segundo a instituição, a medida de antecipação das férias foi tomada por precaução. O recesso de inverno termina em 30 de julho. Os dias de aula perdidos serão repostos no segundo semestre. De acordo com a coordenadora Marta Campos, funcionários e professores continuam trabalhando.

"Sempre avisamos os pais em caso de doenças contagiosas", disse. "Dessa vez, sabíamos que muitos deixariam de mandar os filhos para o colégio, então resolvemos antecipar as férias".

A unidade Panamby do Colégio Visconde de Porto Seguro, na Vila Andrade, zona oeste de São Paulo suspendeu as aulas de uma das sete turmas da 6º ano do Ensino Fundamental após o diagnóstico de que um aluno está com a doença. 

"A mãe disse que ele sente um pouquinho de dor de cabeça, mas está bem", informou a diretora Maria Eliza Lamboy. O menino recupera-se em casa.

Segundo Maria Eliza, ele não esteve na unidade nesta semana e apresentou os sintomas depois de manter contato com outro infectado fora do colégio. A direção decidiu dar prosseguimento às aulas das demais séries. O início das férias está agendado para a próxima semana. "Estamos atentos. Se for necessário reavaliar isso, [antecipar a data] vamos fazer", garantiu a diretora.

Com essas duas escolas, o total de instituições de ensino que suspederam as aulas no Estado de São Paulo por causa da "gripe suína" já chega a oito .

Empresas

A exemplo da medida adotada pela Vale na última terça-feira, a Natura e a Serasa decidiram deixar parte de seus empregados em quarentena . A Serasa concedeu uma licença especial para 97 empregados que tiveram algum tipo de contato com os cinco que foram confirmados com a doença e que contraíram o vírus depois de uma viagem de trabalho ao Chile.

A empresa recomendou que estes empregados permaneçam em suas casas até segunda ordem e que busquem atendimento em um posto médico se apresentarem sintomas da doença.

A Natura informou que, depois da confirmação da doença em dois de seus funcionários e a suspeita de outros três, determinou que os trabalhadores das áreas em que estavam os infectados permaneçam em suas casas nos próximos dias.

A fabricante de cosméticos informou que os doentes trabalham em uma sede da empresa em Cajamar, na região metropolitana de São Paulo, mas não anunciou quantos dos 6 mil funcionários estão em quarentena.

Outros casos

Nesta quarta-feira, a Escola Parque, localizada na Gávea, zona sul do Rio, confirmou que um de seus alunos do 9º ano do Ensino Fundamental foi infectado pelo vírus Influenza A. A assessoria do colégio informou que o caso tem ligação com uma viagem ao exterior.

Segundo a unidade de ensino, os estudantes que estiveram em contato com a vítima da doença estão isolados. Esses alunos não frequentam a instituição desde a última segunda-feira.

Mesmo com o caso confirmado, a direção da Escola Parque decidiu não suspender as aulas. A decisão foi tomada porque não houve contato do aluno infectado com os demais estudantes e funcionários nas 24 horas que precederam as primeiras manifestações da gripe, ocorridas no sábado à noite.

Ao contrário da Escola Parque, o campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Assis, localizado a 434 quilômetros de São Paulo, optou por suspender as aulas até sexta-feira . A medida preventiva foi tomada após a confirmação de dois casos da "gripe suína".

Uma estudante do curso de Psicologia apresentou sintomas da "gripe suína" após voltar de uma viagem para Buenos Aires, na Argentina. Outra aluna, do curso de Ciências Biológicas, também foi diagnosticada com a doença. As duas jovens moram juntas e outros 10 alunos, que tiveram contato com as estudantes, estão sendo monitorados.

Futura Press

Câmpus da Universidade Estadual Paulista em Assiss suspendeu as aulas até sexta-feira

A gripe suína fez ainda com que três instituições de ensino de São Paulo (Pueri Domus, Palmares, Magno e Viva) e mais um curso de inglês suspendessem as aulas. A mesma medida foi tomada pelo Colégio Marista Dom Silvério, em Belo Horizonte.

Pandemia

O Ministério da Saúde do Brasil informou nesta quarta-feira que 65 novos casos de infecção por gripe suína foram confirmados no País. Com os novos casos, o total acumulado de confirmados no Brasil chega a 399.

De acordo com informações dos governos e da Organização Mundial de Saúde (OMS), até o momento mais de 100 países têm casos confirmados e divulgados da doença.

Do total de países, 35 têm casos autóctones: na Europa (Áustria, Bélgica, Dinamarca, Estônia, França, Alemanha, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido); nas Américas (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Estados Unidos, Guatemala, México, Panamá, Peru e Uruguai); na Ásia (Japão); África (Egito) e na Oceania (Austrália).

Segundo a OMS, Estados Unidos, México, Canadá, Austrália, Chile e Argentina são considerados os países com transmissão sustentada.

*com informações das agências Efe e Estado

Veja também:

Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG