Estômago e Johnny lideram indicações para premiação do cinema brasileiro - Brasil - iG" /

Estômago e Johnny lideram indicações para premiação do cinema brasileiro

SÃO PAULO ¿ Os vencedores do Grande Prêmio Vivo do Cinema Brasileiro serão anunciados na noite de 14 de abril. As escolhas dos indicados em 25 categorias foram feitas pelos cerca de 300 membros da Academia Brasileira de Cinema.

Redação com Agência Estado |

Os indicados para melhor longa de ficção são "Ensaio Sobre a Cegueira", de Fernando Meirelles, "O Banheiro do Papa", dos uruguaios César Charlone e Enrique Fernández (trata-se de uma coprodução entre Brasil, Uruguai e França), "Linha de Passe", de Walter Salles e Daniela Thomas, "Estômago", de Marcos Jorge, e "Meu Nome Não É Johnny", de Mauro Lima.

Os dois últimos são campeões em indicações, com 14 cada um. Os dois atores principais deles, João Miguel e Selton Mello, respectivamente, e seus diretores estão disputando (os atores, com Ary Fontoura, de "A Guerra dos Rocha", César Trancoso, de "O Banheiro do Papa", Stepan Nercessian, de "Chega de Saudade", e Wagner Moura, de "Romance").

Na categoria melhor atriz, estão no páreo Cássia Kiss ("Chega de Saudade"), Cláudia Abreu ("Os Desafinados"), Darlene Glória ("Feliz Natal"), Leandra Leal ("Nome Próprio") e Sandra Corveloni ("Linha de Passe").

Pela segunda vez, a Vivo patrocina o prêmio (que foi criado em 2002, com a Academia, e já foi da BR Distribuidora e da TAM). Este ano, o cineasta Nelson Pereira dos Santos será homenageado. A cerimônia, que será transmitida pelo Canal Brasil, lembrará trilhas sonoras que marcaram a filmografia brasileira.

Em breve, o público pode votar no melhor longa-metragem de ficção nacional e estrangeiro pelo site oficial da Academia Brasileira de Cinema ou pelo celular, através de mensagem de texto. Veja a lista completa de indicados:

Melhor Longa-Metragem de Ficção
"O Banheiro do Papa"
"Ensaio Sobre a Cegueira"
"Estômago"
"Linha de Passe"
"Meu Nome Não É Johnny"

Melhor Longa-Metragem de Documentário
"Café dos Maestros"
"Condor"
"Juízo"
"O Mistério do Samba"
"Panair do Brasil"
"Tempo e o Lugar"

Melhor Longa-Metragem Infantil
"O Garoto Cósmico"
"O Guerreiro Didi e A Ninja Lili"
"Pequenas Histórias"

Melhor Longa-Metragem de Animação - Menção Honrosa
"O Garoto Cósmico"

Melhor Direção
"Linha de Passe", Daniela Thomas e Walter Salles
"Ensaio Sobre a Cegueira", Fernando Meirelles
"Chega de Saudade", Lais Bodanzky
"Estômago", Marcos Jorge
"Meu Nome Não É Johnny", Mauro Lima

Melhor Atriz
Cássia Kiss, "Chega de Saudade"
Cláudia Abreu, "Os Desafinados"
Darlene Glória, "Feliz Natal"
Leandra Leal, "Nome Próprio"
Sandra Corveloni, "Linha De Passe"

Melhor Ator
Ary Fontoura, "A Guerra dos Rocha"
César Trancoso, "O Banheiro do Papa"
João Miguel, "Estômago"
Selton Mello, "Meu Nome Não É Johnny"
Stepan Nercessian, "Chega de Saudade"
Wagner Moura, "Romance"

Melhor Atriz Coadjuvante
Alice Braga, "Ensaio Sobre a Cegueira"
Andréa Beltrão, "Romance"
Clarisse Abujamra, "Chega de Saudade"
Julia Lemmertz, "Meu Nome Não É Johnny"
Zezé Motta, "Deserto Feliz"

Melhor Ator Coadjuvante
Angelo Paes Leme, "Meu Nome Não É Johnny"
Babu Santana, "Estômago"
Gael García Bernal, "Ensaio Sobre a Cegueira"
Lúcio Mauro, "Feliz Natal"
Paulo Miklos, "Estômago"

Melhor Roteiro Original
"Última Parada 174", Bráulio Mantovani
"O Banheiro Do Papa", César Charlone e Enrique Fernández
"Estômago", Cláudia Da Natividade, Fabrízio Donvito, Lusa Silvestre e Marcos Jorge
"Linha de Passe", Daniela Thomas e George Moura
"Chega de Saudade", Luiz Bolognes

Melhor Roteiro Adaptado
"Nossa Vida Não Cabe Num Opala", Mário Bortolotto e Di Moretti
"Ensaio Sobre a Cegueira", Don Mckellar
"Nome Próprio", Elena Soarez, Melanie Dimantas E Murilo Salles
"Onde Andará Dulce Veiga?", Guilherme de Almeida Prado
"Meu Nome Não É Johnny", Mariza Leão e Mauro Lima

Melhor Direção de Fotografia
"O Banheiro do Papa", César Charlone
"Ensaio Sobre a Cegueira", César Charlone
"Linha de Passe", Mauro Pinheiro Jr.
"Estômago", Toca Seabra
"Meu Nome Não É Johnny", Uli Burtin
"Chega de Saudade", Walter Carvalho

Melhor Direção de Arte
"Encarnação do Demônio", Cássio Amarante
"Meu Nome Não É Johnny", Cláudio Amaral Peixoto
"Última Parada 174", Cláudio Amaral Peixoto
"Estômago", Jussara Perussolo
"Chega de Saudade", Marcos Pedroso
"Ensaio Sobre a Cegueira", Tulé Peake

Melhor Figurino
"Chega de Saudade", André Simonetti
"Última Parada 174", Bia Salgado
"Romance", Cao Albuquerque
"Estômago", Marisol Grossi
"Meu Nome Não É Johnny", Reka Koves
"Ensaio Sobre a Cegueira", Renée April

Melhor Maquiagem
"Romance", Anna Van Steen
"Linha de Passe", Gabi Moraes
"Meu Nome Não É Johnny", Helena D'Araújo e Marilú Mattos
"Estômago", Marcelino De Miranda
"Ensaio Sobre a Cegueira", Micheline Trépanier

Melhores Efeitos Visuais
"Ensaio Sobre a Cegueira"
"Encarnação do Demônio"
"Meu Nome Não É Johnny"
"Última Parada 174"
"Estômago"

Melhor Trilha Sonora
"Chega de Saudade", Bid
"Café dos Maestros", Gustavo Santaolalla
"O Mistério do Samba", Marisa Monte
"Orquestra dos Meninos", Paulo Sérgio Santos
"Os Desafinados", Wagner Tiso

Melhor Trilha Sonora Original
"5 Frações De Uma Quase História"
"Meu Nome Não É Johnny"
"Estômago"
"Linha de Passe"
"Ensaio Sobre a Cegueira"

Melhor Som
"Ensaio Sobre a Cegueira"
"Chega de Saudade"
"Meu Nome Não É Johnny"
"Feliz Natal"
"Última Parada 174"
"Estômago"

Melhor Montagem de Ficção
"Ensaio Sobre a Cegueira", Daniel Rezende
"Linha de Passe", Gustavo Giani e Lívia Serpa
"Corpo", Idê Lacreta
"Estômago", Luca Alverdi
"Meu Nome Não É Johnny", Marcelo Moraes
"Chega de Saudade", Paulo Sacramento

Melhor Montagem de Documentário
"Café dos Maestros", Alejandra Almirón e Gonzalo Santiso
"Andarilho", Cao Guimarães
"Condor", Célia Freitas
"O Mistério do Samba", Natara Ney
"Romance do Vaqueiro Voador", Ricardo Miranda

Melhor Longa-Metragem Estrangeiro
"4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias", Romênia
"Desejo e Reparação", Reino Unido/França
"O Escafandro e a Borboleta", França)
"Onde Os Fracos Não Têm Vez", EUA
"Vicky Cristina Barcelona", Espanha/Inglaterra

Melhor Curta-Metragem de Ficção
"Café com Leite"
"Os Filmes Que Não Fiz"
"Muro"
"Os Sapatos de Aristeu"
"Trópico das Cabras"

Melhor Curta-Metragem de Documentário
"Dreznica"
"O Homem da Árvore"
"Ismar"
"Ocidente"
"Rapsódia do Absurdo"

Melhor Curta-Metragem de Animação
"Animadores"
"Dossiê Rê Bordosa"
"Moradores Do 304"
"Passo"

Leia mais sobre: cinema brasileiro

    Leia tudo sobre: cinema brasileiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG