Morre Dona Ruth, aos 77 anos; velório é realizado na Sala São Paulo http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/06/25/morte_de_ruth_cardoso_repercute_na_imprensa_internacional_1389369.htmlImprensa internacional destaca morte de dona Ruth Cardoso http://ultimosegundo.ig.com.br///multimidia//galeria_de_fotos/2008/06/24/a_antropologa_foi_primeira_dama_do_brasil_entre_1995_e_2002_101355.html target=_topVeja fotos históricas da antropóloga Ruth Cardoso Perfil: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/06/25/ruth_cardoso_teve_uma_vida_academica_marcante_1389357.htmlRuth Cardoso teve uma vida acadêmica marcante" / É uma grande perda para o País , diz Lula sobre morte de Ruth Cardoso - Brasil - iG" / Morre Dona Ruth, aos 77 anos; velório é realizado na Sala São Paulo http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/06/25/morte_de_ruth_cardoso_repercute_na_imprensa_internacional_1389369.htmlImprensa internacional destaca morte de dona Ruth Cardoso http://ultimosegundo.ig.com.br///multimidia//galeria_de_fotos/2008/06/24/a_antropologa_foi_primeira_dama_do_brasil_entre_1995_e_2002_101355.html target=_topVeja fotos históricas da antropóloga Ruth Cardoso Perfil: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/06/25/ruth_cardoso_teve_uma_vida_academica_marcante_1389357.htmlRuth Cardoso teve uma vida acadêmica marcante" /

É uma grande perda para o País , diz Lula sobre morte de Ruth Cardoso

Antropóloga, educadora, autora de vários livros, a ex-primeira-dama Ruth Cardoso morreu na terça-feira, aos 77 anos, um dia depois de ter sido submetida a um cateterismo. A causa da morte, segundo os médicos, foi um enfarte fulminante. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/06/25/corpo_de_ruth_cardoso_chega_ao_velorio_em_sao_paulo_1389360.htmlMorre Dona Ruth, aos 77 anos; velório é realizado na Sala São Paulo http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/06/25/morte_de_ruth_cardoso_repercute_na_imprensa_internacional_1389369.htmlImprensa internacional destaca morte de dona Ruth Cardoso http://ultimosegundo.ig.com.br///multimidia//galeria_de_fotos/2008/06/24/a_antropologa_foi_primeira_dama_do_brasil_entre_1995_e_2002_101355.html target=_topVeja fotos históricas da antropóloga Ruth Cardoso Perfil: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/06/25/ruth_cardoso_teve_uma_vida_academica_marcante_1389357.htmlRuth Cardoso teve uma vida acadêmica marcante

Redação com agências |

AE
Dona Ruth morreu em seu apartamento, localizado no bairro de Higienópolis, região central de São Paulo, às 20h40, ao lado do filho. Veja a repercussão:

PRESIDENTE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, EM NOTA OFICIAL - "Recebi com surpresa e pesar a notícia do falecimento de dona Ruth Cardoso. É difícil acreditar que aquela intelectual determinada que conheci muitas décadas atrás, com convicções firmes, gestos nobres e ao mesmo tempo sensibilidade para o drama da desigualdade social, tenha nos deixado. É uma grande perda para o País. Tenho certeza de que será sempre lembrada pelas sementes que plantou em sua brilhante carreira, por iniciativas como o Programa Comunidade Solidária entre tantas outras. Em meu nome e de Marisa, peço que Deus lhe dê a eterna felicidade e conforte o coração do amigo Fernando Henrique, seus filhos e netos."

GOVERNADOR DE SÃO PAULO, JOSÉ SERRA (PSDB) -  "A Ruth era uma pessoa muito especial, para sua família, para seus amigos, para nosso País, para mim. Um exemplo de dignidade, delicadeza, inteligência e carinho pelas pessoas. É uma dor imensa a que sinto nesse momento. Nossa, como vai fazer falta. (...) Ruth nunca teve uma militância tradicional, até porque era muito independente. Mas ajudou a redefinir a política social no Brasil. Ela foi um exemplo de dignidade e decoro. Eu sempre a consultava. A presença do presidente Lula e dos ministros [no velório] é um reconhecimento quase institucional da importância que ela tem."

EX-GOVERNADOR DE SÃO PAULO GERALDO ALCKMIN (PSDB) - "O Brasil perdeu uma grande mulher, uma de suas melhores reservas morais. Dona Ruth deixa-nos bons exemplos tanto na vida acadêmica, como antropóloga e professora, quanto na vida pública, onde demonstrou extrema sensibilidade social ao fundar o Comunidade Solidária no governo do presidente Fernando Henrique, para cuidar das pessoas mais necessitadas do nosso País. Foi uma grande companheira de partido, de posições progressistas, que freqüentemente nos inspirava".

GOVERNADOR DE MINAS GERAIS, AÉCIO NEVES (PSDB) - Com profundo pesar recebi a notícia do falecimento de dona Ruth Cardoso a quem sempre admirei. Dona Ruth é referência não apenas de um partido ou de um governo. É uma mulher do Brasil. É nessa dimensão maior, histórica e afetiva, que ela deve ser lembrada, reconhecida e respeitada por todos nós".

PRESIDENTE NACIONAL DO PSDB, SÉRGIO GUERRA -" PSDB perdeu hoje (terça-feira) uma parte de sua história no momento em que comemorava os 20 anos de sua fundação. Os brasileiros ficaram sem a presença de uma mulher generosa, forte e combativa, que sempre sonhou com um país mais solidário, rico e justo (...) D. Ruth foi uma figura luminosa e será sempre para nós o norte, o rumo e o caminho para a construção de um Brasil para todos os brasileiros. O PSDB está hoje de luto e suspende o ato que, amanhã (quarta-feira), 25 de junho, iria comemorar os 20 anos de sua fundação e dos seus compromissos com o Brasil, no plenário do Senado Federal."

PREFEITO DE SÃO PAULO, GILBERTO KASSAB (DEM) -  "Dona Ruth significou sempre para todos os que a conheceram um exemplo da mulher contemporânea, capaz de conciliar uma intensa atividade pública como intelectual, pesquisadora e docente a uma vida familiar que era um exemplo de austeridade, retidão e grandeza. Depois de muitas décadas ensinando gerações de estudiosos das ciências sociais no Brasil, como primeira-dama, ela encontrou energia para criar a Comunidade Solidária, um projeto importantíssimo que se enraizou no país e que será uma herança genuína e duradoura ao lado de sua importante obra acadêmica. A seus familiares, expresso a solidariedade de todos os paulistanos neste momento de dor".

PARTIDO DOS TRABALHADORES - "Tanto na vida pública quanto na acadêmica, Dona Ruth sempre se destacou por seu compromisso democrático, sua independência intelectual e seu espírito de solidariedade, características dos que acreditam na construção de um mundo mais justo e menos desigual", em nota assinada por Ricardo Berzoini, presidente nacional do partido.

PRESIDENTE DO SENADO, GARIBALDI ALVES (PMDB) - "Lamento profundamente a morte de dona Ruth Cardoso, a primeira dama que contribuiu de forma decisiva para o êxito das políticas públicas sociais do governo Fernando Henrique. Perde o Brasil uma referência intelectual. Neste momento de dor, quero expressar o meu sentimento de pesar ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e aos demais familiares".

PRESIDENTE NACIONAL DO DEMOCRATAS, RODRIGO MAIA - "Dona Ruth mostrou a todos nós que só uma sociedade doente convive com a fome e a miséria de forma indiferente. Com ela o País inteiro avançou porque entendeu que a luta contra a pobreza não é monopólio do Estado, mas compromisso de todos nós com o nosso tempo. Um trabalho dessa magnitude não foi em vão".

PRESIDENTE DO BANCO CENTRAL, HENRIQUE MEIRELLES - "Ruth Cardoso foi um exemplo de integridade pessoal e moral, cujas ações socioacadêmicas e públicas propiciaram melhor entendimento da realidade brasileria e destacaram-na como exemplo de cidadania"

EX-MINISTRO DA FAZENDA PEDRO MALAN - "A Ruth era uma mulher fora-de-série extraordinária, inteligente, bem-humorada, com enorme espírito público, como mostrou nos anos em que passou à frente do Comunidade Solidária. É uma amiga muito querida. Eu, minha família e os amigos sentimos muito. O Brasil perde uma grande mulher".

SENADOR MARCO MACIEL (DEM) - "Dona Ruth Cardoso era portadora de densa vida acadêmica e como primeira-dama nos governos Fernando Henrique Cardoso formulou políticas públicas que muito contribuíram para reduzir as desigualdades sociais brasileiras, especialmente nos campos da educação e da saúde. O seu desaparecimento muito nos entristece e a história irá mostrar a falta que ela fará ao País".

SENADOR PEDRO SIMON (PMDB) -Ruth Cardoso foi uma intelectual respeitada, de estilo discreto. Foi uma pessoa digna, que marcou fortemente sua presença na história do País, pela sua preocupação sincera e por suas ações práticas em benefício dos excluídos.

GOVERNADOR DE SERGIPE, MARCELO DÉDA (PT) ¿ Dona Ruth foi uma intelectual ativa, cidadã comprometida com a causa da democracia, militante da luta contra as injustiças sociais. Testemunhei seu compromisso com o avanço da organização da sociedade civil e a sua determinação em colaborar para o País ter um novo paradigma - ético, moderno, democrático e independente - para a atuação das organizações não-governamentais em parcerias com o setor público.

EX-MINISTRO DA JUSTIÇA JOSÉ GREGORI - A obra de Fernando Henrique Cardoso tinha muito do patriotismo e da capacidade de Ruth Cardoso".

LÍDER DO PSDB NA CÂMARA, JOSÉ ANIBAL -" Dona Ruth foi a maior ativista dos programas de inclusão social no Brasil. Mobilizou a sociedade e o governo para a emancipação de nossa gente".

EX-SENADOR ANTERO PAES DE BARROS - "Dona Ruth sempre foi firme na condução das políticas sociais. Criou uma rede de proteção social e sua voz no partido sempre foi muito ouvida e respeitada. ALém de respeito no mundo acadêmico era referência para o PSDB. A partir de hoje faz uma falta imensa para o partido e para a nação".

EX-MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES CELSO LAFER -" Ela tinha sensibilidade especial para os grandes temas sociais. Teve um papel muito significativo na Presidência de Fernando Henrique Cardoso. A ação dela é um exemplo para todos nós. É uma perda muito
sentida para todos que puderam ter o privilégio de com ela conviver e aprender da sabedoria, do talento e do ensinamento que ela tinha."

EX-MINISTRO DA EDUCAÇÃO PAULO RENATO DE SOUZA (PSDB) - "Sem desmerecer as outras primeiras-damas, Ruth foi única. Ela mudou a política social do País".

DEPUTADO FEDERAL ANTONIO CARLOS PANNUNZIO (PSDB) - Dona Ruth mostrou, decidiu e ajudou o Brasil a tratar da questão social com políticas públicas e participação da sociedade civil e iniciativa privada, além de forte aliada à educação. Deixou sua marca como mulher forte e decidida, sem esconder a doçura e a gentileza com que nos tratava.

PRESIDENTE DA FIESP, PAULO SKAF -  "Aprendi muito em contato com ela. Era uma intelectual que deu muitos exemplos, fez muito pela parte social. Sempre foi arrojada, inteligente e agora deixa uma lembrança no coração. A sociedade perde uma referência".

PRESIDENTE DA OAB-SP, LUIZ FLÁVIO BORGES D'URSO - "Ruth Cardoso deixa um legado para o povo brasileiro, tanto intelectual quanto de cunho social. Foi um exemplo de intelectual que teve a sensibilidade aguçada e os olhos abertos para os problemas que envolvem a cidadania. Pela sua postura de intelectual pioneira, dotada de espírito independente, preocupada com as questões sociais e de defensora da ética da solidariedade,  a perda de Ruth Cardoso  deixa um vazio intelectual e social no  Brasil."

PREFEITO DE BELO HORIZONTE, FERNANDO PIMENTEL (PT) - "Dona Ruth foi uma figura pioneira na implantação de programas sociais, como o Comunidade Solidária (...) ela teve sua vida marcada por uma atuação firme no combate à pobreza e às desigualdades sociais, bem como um olhar diferenciado sobre a sociedade brasileira."

EX-MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO, DEPUTADO RAUL JUNGMANN (PPS) -  Fiquei extremamente surpreso, foi um impacto. Eu tinha ligado para a casa de dona Ruth às 20h, mas não consegui falar com ela. Pouco depois, recebi a notícia de sua morte [ocorrida às 20h40]. Ela foi uma excelente antropóloga e foi uma primeira-dama que não sumiu na sombra do presidente. Tinha identidade e opinião, era uma cidadã íntegra. Vou sentir muita saudade".

CANDIDATO A PREFEITO DO RIO DE JANEIRO FERNANDO GABEIRA (PV) - "Perdemos uma grande intelectual, uma pessoa com grande sensibilidade política e social. No governo de Fernando Henrique, ela foi uma espécie de intermediária entre os necessitados e os programas sociais. É uma pena, ela estava em plena atividade".

SENADOR TASSO JEREISSATI (PSDB) - "Ela deixou legados importantes. Em primeiro lugar, a maneira de fazer política social neste País, que inaugurou de forma totalmente diferente e muito mais abrangente. Em segundo, a discrição e elegância com que se pode fazer política, sem precisar exaltar o próprio ego. Em terceiro, a dignidade, que fez parte de toda sua vida e fica como exemplo para todos nós. Fernando Henrique está profundamente abalado, em choque. A vida dele se completava com a dela; do ponto de vista intelectual e existencial ela era parte dele. O abalo dele é muito grande, acho que mais do que nunca ele vai precisar do apoio dos amigos e da família".

EX-GOVERNADOR E CANDIDATO A PREFEITO PAULO MALUF (PP) - "A convivência que tive com dona Ruth sempre foi muito elegante. Ela deixou um grande exemplo de mãe e esposa para todas as mulheres. Tive muito contato com ela e com FHC por mais de 30 anos, e o traço mais marcante da personalidade dela é que, dentro de sua alma, ela tinha uma grande vontade de ajudar os mais pobres."

CANDIDATA A PREFEITA DE SÃO PAULO SONINHA FRANCINE (PPS) - Assim como eu, muitas pessoas, mesmo tendo divergências políticas com Fernando Henrique, tinham muita admiração e respeito por dona Ruth, porque ela era coerente e nunca abandonou suas crenças, sempre foi combativa, sempre atenta ao social. Mesmo sem ter tido muito contato com dona Ruth, é como se fosse a perda de uma pessoa muito próxima".

Veja em vídeo repercussão da morte de dona Ruth:

E ainda:

    Leia tudo sobre: ruth cardoso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG