SÃO PAULO ¿ A Companhia de Dança Ivaldo Bertazzo e os músicos do Grupo Experimental de Música realizaram ontem uma performance no prédio da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Na performance, que foi chamada de "invasão", os integrantes invadiram a Bienal com seus corpos pintados e instrumentos confeccionados artesanalmente e fizeram apresentação de dança e música. O evento teve grande interação do público.

A ação não contou com os 200 "cidadãos dançantes" ¿ termo cunhado por Bertazzo, mas com cerca de menos da metade desse número. Mesmo assim, a performance teve êxito que pretendia: ser um espetáculo simbólico com cidadãos que pintaram seus rostos com uma massa colorida feita de argila e corante.

Até invadirem a Bienal, os cidadãos dançantes iam de encontra às paredes de vidro do pavilhão, gritando e aterrorizando quem estava no interior da Bienal. Em seguida, eles entraram no prédio e correram entre espectadores, com estandartes e movimentos criados por Bertazzo. Numa ação de cunho individual e coletiva não fizeram uma invasão agressiva, era apenas uma grande festa de ocupação daquele lugar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.