Celda 211 é o grande vencedor dos Prêmios Goya - Brasil - iG" /

Celda 211 é o grande vencedor dos Prêmios Goya

Madri, 14 jan (EFE).- O filme Celda 211 (Cela 211, em tradução livre), de David Monzón, foi o grande vencedor da XXIV edição dos Prêmios Goya, que foram entregues hoje em Madri.

EFE |

A produção levou, no total, oito prêmios, entre eles os de melhor filme, diretor e ator.

.

Premiados: - MELHOR FILME.- "Celda 211", de Daniel Monzón.

- MELHOR DIREÇÃO.- Daniel Monzón, por "Celda 211".

- MELHOR DIREÇÃO DE ESTREANTE.- Mar Coll, por "Três días con la familia".

- MELHOR ATOR.- Luis Tosar, por "Celda 211".

- MELHOR ATRIZ.- Lola Dueñas, por "Yo, también".

- MELHOR ATOR COADJUVANTE.- Raúl Arévalo, por "Gordos".

- MELHOR ATRIZ COADJUVANTE.- Marta Etura, por "Celda 211".

- MELHOR ATOR REVELAÇÃO.- Alberto Ammánn, por "Celda 211".

- MELHOR ATRIZ REVELAÇÃO.- Soledad Villaamil, por "El secreto de sus ojos".

- MELHOR ROTEIRO ORIGINAL.- Mateo Gil e Alejandro Amenábar, por "Ágora".

- MELHOR ROTEIRO ADAPTADO.- Daniel Monzón e Jorge Garricaechevarría, por "Celda 211".

- MELHOR TRILHA SONORA.- Alberto Iglesias, por "Los abrazos rotos".

- MELHOR MÚSICA ORIGINAL.- "Yo también", de "Yo, también", de Guille Milkyway.

- MELHOR DIREÇÃO DE PRODUÇÃO.- José Luis Escolar, por "Ágora".

- MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA.- Xavi Giménez, por "Ágora".

- MELHOR EDIÇÃO.- Mapa Pastor, por "Celda 211".

- MELHOR DIREÇÃO DE ARTE.- Guy Hendrix Dyas, por "Ágora".

- MELHOR FIGURINO.- Gabriella Pescucci, por "Ágora".

- MELHOR MAQUIAGEM E PENTEADOS.- Jan Sewell e Susane Stokes-Muntón, por "Ágora".

- MELHOR SOM.- Sergio Burmann, Jaime Fernández e Carlos Farauolo, por "Celda 211".

- MELHORES EFEITOS ESPECIAIS.- Cris Reynolds e Félix Bergés, por "Ágora".

- MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO.- "Planet 51", de Jorge Blanco e Javier Abad.

- MELHOR DOCUMENTÁRIO.- "Garbo, o homem que salvou o mundo", de Edmon Roch.

- MELHOR FILME ESTRANGEIRO DE LÍNGUA ESPANHOLA.- "El secreto de sus ojos", de Juan José Campanella (Argentina).

- MELHOR FILME EUROPEU.- "Quem Quer Ser um Milionário?", de Danny Boyle (Reino Unido).

- MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO.- "Dime que yo", de Mateo Gil.

- MELHOR ANIMAÇÃO EM CURTA-METRAGEM.- "La dama y la muerte", de Javier Recio Gracia.

- MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM.- "Flores de Ruanda", de David Muñoz López.

- GOYA DE HONRA.- Antonio Mercero (diretor e roteirista).

agf/fm

    Leia tudo sobre: cinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG