LOS ANGELES ¿ O clássico de animação A Bela Adormecida completa hoje 50 anos convertido em um ícone do império forjado por Walt Disney, que, por ocasião do aniversário, reeditou o desenho, que possui milhares de fãs na internet.

Em sua estreia em 1959, a crítica e o público esperavam mais da produção, mas, em breve, a história da princesa Aurora seria coroada como um dos grandes sucessos do estúdio.

A cruel Malévola se tornaria uma referência em bruxas e vilãs de contos de fadas, enquanto a Bela Adormecida se transformaria na Barbie das princesas Disney e seu castelo disputa o encantamento dos famosos parques de diversões com o de Cinderela.

A história, obra do célebre escritor francês Charles Perrault, autor de "O Gato de Botas", "Cinderela" e "Chapeuzinho Vermelho", entre outros contos infantis, seguiu o clássico modelo dos romances de príncipes e princesas, com fadas boas e más, encantos, dragões e um final feliz acompanhado de um beijo.

Esses fundamentos básicos foram repetidos, em alguma medida, em títulos da Disney de referência, como "Branca de Neve e os Sete Anões" (1937) ou "Cinderela" (1950), apesar de o personagem de Aurora, possivelmente, ter sido o que menos diálogo teve entre as três.

Os clássicos foram indicados ao Oscar de melhor trilha sonora, mas, em termos de quantidade, "Cinderela" conquistou três: melhor canção, gravação e música.

A Disney abandonaria o gênero de princesas durante 30 anos, até a chegada de "A Pequena Sereia" (1989), seguida por "A Bela e a Fera" (1991), "Aladdin" (1992), "Pocahontas" (1995) e "Mulan" (1998).

Esse vazio foi preenchido por um salto geracional e uma mudança de preferências entre os mais jovens, apesar de o reinado da Bela Adormecida nos parques Disney (Califórnia, Hong Kong e Paris) e três reestreias em anos sucessivos ter feito com que a personagem se mantivesse viva no imaginário coletivo.

Prova de sua atualidade neste universo mágico são seus seguidores na rede social Facebook, onde a princesa conta com mais de 9.200 "amigos", quase dois mil a mais que a Branca de Neve, que também tem perfil no site.

No entanto, os números não causam inveja em Pocahontas, com 11 mil amigos, muito abaixo de Ariel, cuja vida social é muito mais atribulada e que tem quase 100 mil colegas.

"A Bela Adormecida" saiu em vídeo pela primeira vez em 1986, em DVD em 2003 e, em 7 de outubro, foi o primeiro clássico do estúdio a passar para o formato Blu-ray.

Essa foi a data escolhida por Disney para levar ao mercado uma renovada "A Bela Adormecida", sem as "rugas" do sistema analógico, mas conservando sua identidade original.

Uma das novidades apresentadas por esta edição especial de aniversário foi a visão panorâmica Technirama, com a qual foi realizado o filme e que foi cortado antes de sua apresentação em 1959 para ser adaptada ao popular Cinemascope.

A adaptação fez com que fosse perdida parte da cena pelas laterais, que voltou a ser recuperada após 50 anos.

(Reportagem de Fernando Mexía)

Leia mais sobre: Disney

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.