Aécio é meu plano B e eu sou o plano B do Aécio , diz Serra - Brasil - iG" /

Aécio é meu plano B e eu sou o plano B do Aécio , diz Serra

SÃO PAULO (Reuters) - Em uma nova demonstração de sintonia e descontração, o governador de São Paulo, José Serra, afirmou nesta terça-feira que ele e o colega de Minas Gerais, Aécio Neves, são a alternativa um ao outro para a disputa presidencial de 2010 pelo PSDB. O Aécio é meu plano B e eu sou o plano B do Aécio. Infeliz daqueles que não têm plano B, disse Serra a jornalistas.

Reuters |

Ele usou de ironia também ao afirmar que é contrário a uma desistência de Aécio em seu favor na corrida interna para concorrer à sucessão presidencial.

Sob risos sonoros de Aécio, Serra declarou: "Eu sou contra o Aécio desistir, começa por aí. Um vai erguer o braço do outro, qualquer que seja a decisão tomada".

O governador mineiro foi reticente quanto a uma possível desistência, mas não deixou de citar a vantagem de Serra nas pesquisas de intenção de voto. Enquanto o mineiro aparece com 16,8 por cento em pesquisa para a corrida eleitoral feita pela CNT/Sensus, Serra tem 39,5 por cento e a ministra Dilma Rousseff (PT), 19 por cento.

"Não sei o que pode fazer com que eu decida. Pode ser até que o quadro daqui a alguns meses seja diferente do quadro atual", disse Aécio.

Reafirmando a afinidade e amizade com Serra, Aécio disse que ambos vão continuar conversando. "É um privilégio para o PSDB ter um nome em condições de disputar a Presidência com tanta viabilidade quanto o governador Serra e é natural que o PSDB possa apresentar outra alternativa", disse Aécio.

Depois de participarem da inauguração do Espaço Minas Gerais, escritório mineiro de negócios em São Paulo, na segunda-feira, os dois governadores almoçaram nesta tarde no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Após o encontro reservado, Serra fez questão de levar Aécio a uma cerimônia de prefeitos paulistas em que foram assinados 103 convênios com o governo tucano.

Com direito a discurso, Aécio reclamou dos recursos federais para reembolsar incentivos às exportações, que acabam bancados por Estados e municípios.

Os governadores dos Estados produtores pressionam o governo federal a incluir na previsão orçamentária de 2010 as compensações aos incentivos. São 5,2 bilhões de reais, nos cálculos do governo paulista.

"Essa parceria não é para um mandato", disse Aécio aos prefeitos sobre o trabalho conjunto com Serra. "É para a vida inteira", exagerou.

(Reportagem de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG