Quincy Jones se diz desvastado com a morte de Michael Jackson

Los Angeles (EUA), 25 jun (EFE).- O produtor musical Quincy Jones, que trabalhou com Michael Jackson no álbum Thriller (1982), o mais vendido da história da música, afirmou ter ficado devastado com a notícia da repentina morte do cantor, considerado o rei do pop.

EFE |

"Estou totalmente devastado por esta trágica e inesperada notícia", disse o produtor, de 76 anos.

Quincy foi um dos primeiros a reagir publicamente à morte do cantor, que morreu hoje, aos 50 anos, depois chegar ao hospital da Universidade da Califórnia (UCLA) em coma profundo.

Em nota, o famoso produtor disse que Michael tinha tudo: "talento, graça, profissionalismo e dedicação".

John Landis, diretor do clássico clipe de "Thriller", também se pronunciou sobre a morte do artista.

"Perdi meu irmão mais novo e parte da minha alma se foi com ele", disse Landis, que recentemente levou músico aos trinunais numa disputa por direitos autorais.

Segundo o diretor, Michael "tinha uma vida turbulenta e complicada", mas seu legado e sua contribuição à música serão lembrados para sempre.

Já o reverendo Al Sharpton, ativista e líder da comunidade negra nos Estados Unidos, afirmou que a popularidade alcançada por Michael foi marcante. "Ele foi uma figura histórica e o que fez com sua música teve uma grande repercussão", disse.

"Nenhuma polêmica apagará o impacto histórico" de sua música e de seu carisma, acrescentou. EFE elv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG