O ex-Beatle Paul McCartney afirmou nesta quarta-feira que a protagonista-título de uma de suas músicas mais famosas, Eleanor Rigby, é uma personagem totalmente fictícia, e não foi inspirada em uma criada que trabalhava em um hospital de Liverpool, como afirma uma mulher.

"Eleanor Rigby é uma personagem totalmente fictícia que eu inventei", disse McCartney em um comunicado divulgado por seu agente, após a descoberta de um comprovante de pagamento em nome de Rigby, que seria uma criada do hospital de Liverpool, cidade natal do ex-Beatle.

Com data de 1911, o documento - avaliado em 769.000 dólares (600.000 euros) pela galeria Idea Generation de Londres, que fará o leilão - é propriedade de Annie Mawson. Ela afirma que o músico o enviou para ela em 1990.

Mawson, que dirige a Sunbeams Music Trust - organização beneficente de musicoterapia para crianças com dificuldade de aprendizado -, afirma ter recebido o documento após escrever para o músico pedindo uma doação para sua instituição.

Segundo a professora, nove meses depois de mandar a carta, ela recebeu um envelope marrom com um selo da turnê mundial de Paul McCartney.

"Eu abri o envelope e dentro havia este documento lindo e antigo. Era de dar calafrios, de fato, em parte porque ele respondeu ao meu pedido de uma maneira tão pessoal", descreveu Mawson.

A música "Eleanor Rigby", lançada no álbum Revolver, de 1966, fala de uma mulher solitária que "morreu na igreja e foi enterrada sozinha com seu nome".

O documento será leiloado no dia 27 de novembro em Londres para arrecadar fundos para o centro de terapia infantil fundado por Mawson.

No passado, McCartney havia explicado que o nome Eleanor havia sido inspirado pela atriz Eleanor Brown, que atuou no filme "Help!", protagonizado pelos Beatles em 1965, e que Rigby tinha sido tirado do nome de um vendedor de vinhos.

"Se alguém quer gastar dinheiro comprando um documento para provar que uma personagem fictícia existiu, por mim tudo bem", comentou McCartney.

Nos anos 80, um túmulo foi descoberto na igreja de São Pedro em Woolton, Liverpool, onde McCartney e John Lennon costumavam tomar sol quando jovens, com o nome Eleanor Rigby.

Havia também um túmulo com o nome "McKenzie" - e a música fala também de um Padre McKenzie. O local é visitado hoje em dia por fãs dos Beatles que visitam a cidade natal da banda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.