Queen vem a SP com Paul Rodgers como vocalista

Com Paul Rodgers no lugar do lendário Freddie Mercury, o Queen se apresentará nas próximas quarta e quinta-feira, no Via Funchal, em São Paulo. Mas quem é esse tal de Paul Rodgers que acha que pode substituir Freddie Mercury (morto em novembro de 1991, vítima da aids) nos vocais do Queen?.

Agência Estado |

Rodgers é, simplesmente, um dos maiores nomes do rock da década de 70. Quando ajudou a fundar o Free e o Bad Company, inseriu no gênero um estilo de cantar que foi imitado por muitos... inclusive por Freddie Mercury.

“Freddie me teve como inspiração, o que me surpreendeu quando eu soube. Brian (May, guitarrista) e Roger (Taylor, baterista) me disseram que o álbum Fire and Water, do Free, era uma espécie de Bíblia para Freddie, um disco que o inspirou muito", explica Rodgers, por telefone.

Segundo o simpático vocalista, a união não veio para que um substituto de Mercury se intrometesse na história de um dos maiores nomes da trajetória do rock: "Eu não me uni ao Queen. Nós unimos forças. Por isso nos chamamos Queen + Paul Rodgers. Estamos nessa pela música", justifica.

Tudo começou em 2005, quando May e Taylor decidiram chamar o vocalista de 58 anos para tocar em dois shows em Londres. "Tudo uma brincadeira”, explica Rodgers. As duas partes gostaram tanto do resultado que uma turnê européia seguida por uma mundial se estabeleceram após a união. Sem o baixista John Deacon, Danny Miranda, ex-Blue Öyster Cult, foi recrutado.

Os fãs poderão escutar boa parte das músicas que transformaram Freddie em um herói: We Will Rock You , Love of my Life , Radio Ga Ga e The Show Must Go On são algumas delas. Para encarnar na pele do insubstituível Mercury, Rodgers disse ter se esforçado ao máximo: "Conhecia bem as músicas óbvias, como We Will Rock You, We Are the Champions e Tie Your Mother Down, mas tive de aprender músicas como I Want You Break Free e The Show Must Go On."

Além dos clássicos do Queen e de pitadas esporádicas de Bad Company e Free, as apresentações da próxima semana terão canções do novo álbum lançado pelo quarteto chamado Cosmo Rock. De acordo com Rodgers, fã de Otis Redding, B.B. King e Albert King, tanto os fãs do Queen como os seus têm aprovado a união: “Este é um projeto revolucionário, que só poderia funcionar dessa maneira, porque obviamente, Freddie não pode estar aqui.” O álbum duplo 'Return of the Champions', de 2005, é uma boa amostra do que esperar da performance do trio ao vivo. As informações são do Jornal da Tarde.

Queen + Paul Rodgers . Via Funchal. Rua Funchal, 65, Vila Olímpia. Tel. (011) 3188-4148 . Dias 26 (quarta) e 27 (quinta), às 22h. De R$ 270 (pista) a R$ 900 (camarote).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG