Quatro vereadores de Alagoas são presos por desvio de recursos públicos

ALAGOAS - O Ministério Público de Alagoas mandou prender nesta sexta-feira quatro dos nove vereadores do município de Pilar, a 28 km de Maceió (AL), além de outros quatro ex-vereadores. As acusações apontam irregularidades no uso da verbas públicas. De acordo com juizes da 17ª Vara Criminal, R$ 1,455 milhão foram gastos de forma irregular entre 2005 e 2007. Todos são acusados de peculato, fraude em licitações e formação de quadrilha.

Redação |

Entre os presos, estão os vereadores Patrícia Henrique Rocha (PTdoB), ex-presidente da Câmara; Roberto Cavalcante Silva (PMDB), Damião dos Santos (PSL) e Luiz Carlos Omena da Silva(PRB); os ex-vereadores José Hosano da Silva (PMDB), ex-candidato a vice-prefeito, Amaro Veloso (PTdoB), Paulo Urbano Vieira (PTdoB), ex-secretário de Finanças, e Geraldo Cavalcante da Silva (PTB), atual secretário municipal de Turismo e Eventos.

Outros dois acusados também tiveram as prisões decretadas, mas estão foragidos: Benedito Cavalcante de Barros Neto, filho do prefeito Oziel Barros (PTB) e Phylipe Avelino de Castro Lopes, ex-diretores financeiros da Câmara. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Maceió, Pilar e Boca da Mata.

Segundo os promotores de Justiça, os documentos analisados pela auditoria contábil do Ministério Público Estadual apontam que os vereadores se especializaram em usar irregularmente a verba de gabinete na compra de materiais sem licitação, gastos excessivos com combustíveis e locações de veículos, além da contratação de terceiros, aquisição de material de construção e o pagamento de benefícios aos vereadores sem nenhum respaldo legal.

Os mandados foram autorizados pelos juízes da 17ª Vara Criminal, especializada no combate ao crime organizado, a partir da denúncia dos crimes de peculato, dispensa de licitação, ordenação de despesa não autorizada e formação de quadrilha. Em um levantamento inicial foi constatado que o esquema desviou mais de R$ 2,6 milhões do duodécimo da Câmara Municipal em quatro anos.

Também foram presos os ex-vereadores Amaro Veloso Cavalcante, José Hosano e Geraldo Cavalcante, atual secretário de turismo do município. Os outros dois estão sendo procurados pela Polícia Civil de Alagoas: Benedito de Cavalcante Barros Neto, filho do atual prefeito de Pilar, Felipe Avelino da Costa Lopes, e Paulo Urbano Vieira. Eles não quiseram falar com a imprensa. Antes da prisão, eles foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) Estácio de Lima.

Apesar de ter apenas cerca de 30 mil habitantes de acordo com o IBGE, o município de Pilar tem um gasoduto de Petrobras com 175 quilômetros de extensão e 26 polegadas de diâmetro.

Leia mais sobre: corrupção

    Leia tudo sobre: alagoascorrupçãovereador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG