Quatro mil professores de SP interditam Av. Paulista

Professores da rede estadual em greve, reunidos em assembléia no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), ocupam todas as pistas da Avenida Paulista no sentido da Rua da Consolação, região central de São Paulo. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), cerca de 4 mil pessoas e três carros de som ocupam a avenida, provocando congestionamento de 2,2 quilômetros da Praça Oswaldo Cruz até a Rua Augusta.

Agência Estado |

A CET recomenda que os motoristas evitem a região. Quem estiver na Paulista deve desviar pela Rua Itapeva, seguir pela São Carlos do Pinhal, Antônio Carlos e Haddock Lobo, para voltar à avenida. Os manifestantes, em greve desde o dia 16, decidem hoje os rumos do movimento. Eles reivindicam que o piso salarial suba para R$ 2 mil e a revogação do decreto nº 53.037, que limita as transferências de professores entre escolas. Na terça-feira, a Secretaria de Educação ofereceu reajuste de até 12,2% e mudanças no decreto, mas os grevistas não aceitaram a proposta.

O decreto criticado pela categoria determina limites para a transferência de professores entre escolas e institui uma prova anual para a seleção de professores temporários. O sindicato argumenta que as mudanças de escola são necessárias para alocar professores que trabalhem longe da família e que isso não prejudica o ensino. Defende ainda que a Secretaria deveria abrir concurso levando em conta o tempo de experiência do candidato no ensino estadual, para efetivar quem hoje é temporário.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG