três pessoas mortas." / três pessoas mortas." /

Quase 72 horas após deslizamento, Rio-Teresópolis é liberada ao tráfego

RIO DE JANEIRO ¿ O tráfego na altura do quilômetro 90 da rodovia Rio-Teresópolis foi liberado em meia pista na tarde desta quarta-feira, segundo informações da concessionária CRT. A estrada estava fechada desde o último domingo, quando houve um deslizamento de terra que soterrou dois carros e deixou http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/11/16/deslizamento+de+terra+mata+tres+em+rodovia+do+rio+9104904.html target=_blanktrês pessoas mortas.

iG Rio de Janeiro |

Segundo a concessionária, o trânsito segue em meia-pista para permitir a conclusão da limpeza do local. Uma tela de proteção foi instalada na rodovia para isolar a pista próxima da encosta. Agentes de CRT estão na rodovia orientando os motoristas.

A decisão de liberar o trânsito na via foi tomada após uma inspeção na região do Parque Nacional da Serra dos Órgãos onde teve início o deslizamento. A vistoria foi feita por técnicos da CRT, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e do Corpo de Bombeiros.

Deslizamento

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou na terça-feira que o deslizamento de terra na Rio-Teresópolis ocorreu por um problema de drenagem no solo e não por falta de contenção. Segundo a ANTT, chuvas atípicas, como a do último domingo ¿ 70 mm em três horas ¿, podem acarretar deslizamentos inclusive em áreas não consideradas de risco.

De acordo com a agência, a rodovia atravessa o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, uma área de preservação ambiental onde não é permitido executar alguns tipos de obra. Na segunda-feira, a concessionária CRT informou que já investiu R$ 50 milhões em obras de contenção em diversos pontos da estrada desde a concessão, recebida em 1996.

Futura Press

Carro soterrado pelo deslizamento de terra na rodovia Rio-Teresópolis

Vítimas

O deslizamento de domingo aconteceu por volta das 22h, na altura do bairro Alto Soberbo, e atingiu dois carros. Em um dos veículos, um Fiat Palio, estavam quatro pessoas. O motorista, Bruno Ferreira Campos, de 34 anos, a mulher, Viviane Ferreira Campos, 33, e a filha do casal de apenas seis meses morreram no local.

A mãe de Viviane, Maurina Gonçalves, 53, também estava no automóvel, mas conseguiu escapar com vida . Ela foi levada pelos bombeiros para o Hospital das Clínicas de Teresópolis com ferimentos leves. O passageiro do outro carro soterrado, um Gol, também ficou levemente ferido.

Os corpos das vítimas fatais foram enterrados na manhã de terça-feira em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Muito abalada, Maurina passou mal durante o sepultamento.

Assista ao vídeo sobre o deslizamento na Rio-Teresópolis:

Leia mais sobre: chuva no Rio

    Leia tudo sobre: chuvadeslizamento de terrario-teresópolis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG