São Paulo, 13 mai (EFE).- Os quadros dos pintores brasileiros Cândido Portinari, Tarsila do Amaral e Orlando Teruz que tinham sido roubados no domingo passado de uma coleção privada em São Paulo foram encontrados hoje, segundo a Polícia Civil paulista.

De acordo com as informações oficiais, as obras "Figura em Azul" (1923), de Tarsila do Amaral; "Cangaceiro" (1956) e "Retrato de Maria" (1934), de Portinari; e "Crucificação de Jesus", de Teruz, foram deixadas na madrugada de hoje perto da sede de uma emissora de TV em São Paulo.

Os seguranças do canal receberam uma ligação anônima que indicava o local onde estavam as obras e imediatamente informaram ao Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil paulista.

As pinturas, avaliadas em aproximadamente R$ 3 milhões no conjunto, passarão por uma avaliação técnica para determinar sua autenticidade.

No mesmo local foi deixada uma bolsa com as joias que também tinham sido roubadas junto com as obras de arte.

No domingo passado, um homem se passou por um entregador de flores por ocasião do Dia das Mães e, assim, conseguiu invadir a mansão de uma família que atua no ramo hoteleiro com um grupo de quase 20 homens fortemente armados e que usavam uniformes falsos da Polícia.

O supervisor do GOE, Mário Palumbo Júnior, disse à imprensa que, "à primeira vista", nenhuma das obras sofreu danos. EFE wgm/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.