Quadro de Lula evolui bem, afirma médico

O médico oficial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, coronel Cleber Ferreira, o atendeu ao final do dia desta quinta-feira e constatou que o quadro dele é estável e evolui positivamente, informou a Assessoria de Imprensa da Presidência da República. A pressão de Lula está em 11 por 8, segundo o médico, que acompanha o presidente constantemente e foi quem impediu sua viagem a Davos, ontem à noite.

iG São Paulo |

AE
Lula chega a São Bernardo do Campo

Lula chega a São Bernardo do Campo

A assessoria informou também que, nesta quinta-feira, o presidente dormiu do meio-dia às 17 horas, na residência de São Bernardo do Campo (SP), onde está descansando. De ontem para hoje, no Recife (PE), Lula teve uma noite agitada, por causa da hipertensão e dos exames médicos, e dormiu menos de duas horas. Pela manhã, assim que desembarcou no Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, o presidente conversou com o cardiologista Roberto Kalil.

Ainda de acordo com a assessoria, quem telefonou para São Bernardo e desejou melhores para Lula foi o presidente do Paraguai, Fernando Lugo. De Bogotá, ligou um assessor do presidente da Colômbia, Álvaro Uribe. Enquanto Lula dormia, quase todos os ministros brasileiros telefonaram para a residência de São Bernardo e foram atendidos por assessores presidenciais. Na residência, estão esposa do presidente e os filhos Marcos, Sandro, Fábio e Luiz Cláudio.

O avião com o presidente Lula  desembarcou por volta das 11h05 no Aeroporto de Congonhas , na zona sul de São Paulo. Segundo o médico Roberto Kalil Filho, Lula foi submetido a uma rápida avaliação já no aeroporto. Durante o fim de semana, o presidente passará por novos exames . Kalil disse que Lula fará um check-up, nem que seja amarrado pela orelha.

Lula chegou em casa, por volta das 12h30, em São Bernardo do Campo, no Grande ABC, e não falou com a imprensa. O presidente passa bem, mas está muito cansado . Segundo a reportagem do iG apurou, Lula ficará em repouso durante o fim de semana e deve se submeter a um check up entre sábado e domingo, no Hospital Sírio-Libanês.

Pressão 18 por 12

Lula teve uma crise de hipertensão na noite de quarta-feira, quando estava no avião que o levaria para a Suíça, e foi internado por volta das 23h30 (0h30, horário de Brasília) no Real Hospital Português de Beneficência (RHP), na capital pernambucana, onde passou a madrugada. O embarque do presidente de Pernambuco para São Paulo ocorreu por volta das 7h (8h, horário de Brasília). 

"O presidente acordou a gente às 5h da manhã, muito disposto do descanso que fez. Acordou todo mundo que estava no hospital, dizendo 'vamos embora', contou o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, que estava com o presidente no Recife.

Lula começou a passar mal após um jantar oferecido pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, no Palácio do Campo das Princesas. Já no avião, prestes a embarcar para a Suíca, seu médico, Cléber Ferreira, examinou o presidente e recomendou a internação, pois a pressão de Lula chegou a 18 por 12. 

Segundo Ferreira, o presidente foi submetido a uma série de exames e, após receber medicação, sua pressão voltou ao normal, por volta das 3h (hora local, 4h em Brasília).

AE
Lula deixa hospital em Recife, após crise hipertensiva

Lula deixa hospital em Recife, após crise hipertensiva

"Foi um quadro esporádico"

Em entrevista, Ferreira afirmou que a crise hipertensiva de Lula foi um caso atípico, que não condiz com o padrão de saúde do presidente. "Foi um quadro esporádico. Ele não é hipertenso e a pressão dele é absolutamente normal, sempre foi. Para uma pessoa na idade dele, a pressão dele é invejável: 11 por 8", afirmou. Lula tem 64 anos.

O médico atribuiu a crise a um "conjunto de fatores", mais especificamente ao estresse, ao cansaço e a uma gripe. "Foi um pouquinho de cada coisa", disse. "Mas a pressão dele se normalizou rapidamente, quase sem nenhuma medicação", completou o médico.

"Cansado e indisposto"

De acordo com a assessoria de imprensa, o presidente já estava "cansado e indisposto" durante os compromissos de sua agenda no Recife. Em discurso, na inauguração de uma unidade de pronto-atendimento, Lula reclamou de dor de garganta.

O presidente estava acompanhado no Recife pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e os ministros Franklin Martins, Comunicação, e Alexandre Padilha, Relações Institucionais. 

(*om informações da Agência Estado e Agência Brasil)

No Recife, presidente reclama de dor de garganta

Leia também:

Leia mais sobre: Lula 

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG