Os médicos que cuidam do cineasta Fabio Barreto, diretor do filme Lula, o filho do Brasil, decidiram remover o cateter de medição da pressão intracraniana e, nos próximos dias, vão reduzir progressivamente a sedação do paciente. As medidas foram tomadas a partir da tomografia computadorizada do crânio, realizada na manhã de hoje, que evidenciou a estabilização do quadro neurológico no período.

O boletim médico divulgado nesta tarde pelo Hospital Copa D'Or informa que o estado clínico de Barreto permanece grave, porém estável. O cineasta ainda está em coma induzido e respira com auxílio de aparelhos.

Fabio Barreto, de 52 anos, sofreu um grave acidente de carro na noite de 19 de dezembro, quando voltava do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Ele seguia pela Rua Doutor Sampaio Correia, que dá acesso ao túnel velho de Copacabana, quando perdeu o controle do veículo que dirigia, bateu em uma grade e caiu de altura de 4 metros, na pista de baixo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.