Quadrilha acusada de fraudar R$ 17 milhões em compra de remédios é presa no Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Treze pessoas acusadas de desviar cerca de R$ 17 milhões da Prefeitura de Teresópolis, na Região Serrana do Rio, foram presas nesta quinta-feira durante a Operação Tarja Preta, do Ministério Público Estadual. Entre os detidos estão o secretário municipal de Saúde, Paulo José Pereira Camandaroba, e o ex-vereador Odemir Cardoso Moreira, o Quincas.

Redação |

Segundo o MP, o desvio de verba pública ocorria desde 2005. Naquele ano, entre janeiro e agosto, a Prefeitura passou a comprar remédios, cujo fornecimento era determinado por ordem judicial, sem a realização de licitação. A compra era sempre feita na rede de drogarias A Original, de propriedade de Quincas. A verba destinada para essas compras foi de R$ 1,2 milhão.

Em 2006, passaram a ser realizados pregões, sempre vencidos pela rede de Quincas. Na Operação Tarja Preta foi comprovado que, em pelo menos uma das farmácias, havia lotes de remédios roubados. Segundo investigação do MP, esses produtos vieram de Goiás.

Os 13 detidos tiveram prisão temporária decretada por cinco dias, renovável por igual prazo. De acordo com os promotores responsáveis pela operação, eles esperam descobrir nesse período mais irregularidades no setor da saúde e produzir mais provas.

Na operação foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão. O material recolhido pelos agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) será analisado pelo Grupo de Apoio Técnico Especializado (GAPE), sob a supervisão dos promotores. 

A ação contou ainda com a ajuda do Grupo de Apoio às Promotorias (GAP), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Delegacia Especializada em Repressão ao Crime Organizado.

Leia mais sobre: fraudes


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG