PV e PSol protocolam impeachment de Yeda Crusius

PORTO ALEGRE - O PV e o PSol protocalaram, nesta terça-feira, na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul o pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius. A crise política no Estado foi deflagrada na sexta-feira com a divulgação de um diálogo do vice-governador, Paulo Afonso Feijó (DEM), com o então chefe da Casa Civil, Cezar Busatto (PPS), em que o secretário aborda financiamento de campanha com uso de estatais.

Redação |

Nesta segunda-feira, o Ministério Público anunciou que investigará o caso em conjunto com o Ministério Público Especial de Contas e o Ministério Público Eleitoral.

O Procurador-Geral de Justiça, Mauro Henrique Renner, recebeu a governadora do Estado, Yeda Crusius, que colocou à disposição do Ministério Público os órgãos de controle interno do Executivo para ajudar na agilização das investigações, como a CAGE e a Secretaria Estadual da Fazenda.

Divulgação
Yeda Crusius visita o Ministério Público
O Procurador-Geral de Justiça afirmou estar satisfeito com a visita da governadora Yeda Crusius, pela demonstração de auxílio à investigação, colocando os órgãos internos do Executivo à disposição do Ministério Público, para fortalecer as apurações em andamento.

Mauro Renner disse que a atuação do grupo de trabalho será direcionada para realização de um trabalho efetivo, com a atuação exclusiva de alguns colegas, priorizando os trabalhos que dizem respeito às investigações de desvio de recursos públicos.

O Chefe do Ministério Público frisou, também, que, apesar da grave crise que o Rio Grande do Sul atravessa, esta é uma grande oportunidade de saneamento das instituições públicas, rechaçando qualquer tipo de corrupção que possa estar ocorrendo.

Segundo o Procurador-Geral de Justiça, nos próximos dias o vice-governador, Paulo Afonso Feijó, deve comparecer ao Ministério Público para dar seu depoimento sob os fatos ocorridos e colaborar com informações e dados que tenha conhecimento.

Precisamos com muita serenidade e cautela, expurgando todos os fatos de interesse político e pessoal, chegar a uma conclusão com seriedade e comprovação dos delitos, para dar uma resposta satisfatória ao povo gaúcho.

Leia mais sobre: Rio Grande do Sul

    Leia tudo sobre: rio grande do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG