PUC tenta reduzir embriaguez em trote em São Paulo

SÃO PAULO - Para tentar reduzir casos de embriaguez na primeira semana de aula, a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) implantou este ano uma política de redução de danos. Uma das estratégias é distribuir água e alimentos - como goiabada em barra e pipoca.

Agência Estado |

Ainda assim, seis pessoas foram atendidas na manhã desta segunda-feira na enfermaria da instituição por causa do consumo excessivo de álcool. Duas foram para o hospital.

O número (de atendimentos) é expressivo, avalia o vice-reitor de cultura e relações comunitárias da PUC, Hélio Roberto Deliberador. Não fomentamos o uso de álcool. Estamos respondendo a uma realidade, que é o uso de álcool, e tentando reverter essa cultura. Na primeira semana de aula de 2008, a universidade teve 13 casos de alunos medicados por causa de bebida alcoólica. Três foram levados a hospitais. Nesta segunda, dois dos seis alunos atendidos na PUC foram para unidades de saúde e liberados em seguida.

A ação deste ano termina na sexta-feira. Também foi criado o disque-calouro para receber denúncias de abusos. Os calouros podem reclamar pela internet (calouros2009@pucsp.br) ou pelo telefone 0xx11 3670- 8083. Na Cidade Universitária, da Universidade de São Paulo (USP), calouros da Escola Politécnica foram submetidos a provas na lama, incluindo exercícios e acrobacias. Na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) os alunos foram pintados e submetidos a uma chuva de material branco. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre: trote

    Leia tudo sobre: trote estudantil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG