SÃO PAULO ¿ Acompanhando um ano de arrecadação recorde nas bilheterias mundiais, o Brasil também teve um ano excelente para a indústria exibidora. Mais de 112 milhões de pessoas foram aos cinemas brasileiros em 2009, um aumento de 25% em relação a 2008. Desse total, 15,9 milhões de espectadores assistiram a filmes nacionais, e aí o avanço é ainda mais significativo: 81,3% se comparado ao ano anterior.

Os dados foram compilados pelo Sindicato das Empresas Distribuidoras Cinematográficas do Município do Rio de Janeiro, que realiza a apuração há mais de 16 anos. Para o presidente da entidade, Jorge Peregrino, o resultado das produções brasileiras em geral serve como termômetro para o desempenho do setor. "O cinema nacional avançou, comprovando o que já vínhamos afirmando: quando o cinema nacional cresce, o mercado cresce junto."

A arrecadação nas bilheterias do País fechou em R$ 966 milhões, contra R$ 726 milhões em 2008 (aumento de 32,7%) e R$ 708 milhões em 2007. Fora dos Estados Unidos e Canadá, a venda de ingressos rendeu US$ 10,7 bilhões, contra US$ 9,9 bilhões em 2008, o recorde até então.

"A Era do Gelo 3", "Se Eu Fosse Você 2" e "Lua Nova" foram os filmes mais vistos no Brasil no ano passado. A comédia "Mulher Invisível" ainda conseguiu figurar no Top 10, na décima colocação.

No aumento do número de salas, houve um crescimento reduzido, de 2%, mas é significativo o impulso promovido pelas salas equipadas para projeção digital em 3D ¿ o ano começou com 23 espaços e terminou com 96. Já na primeira semana de janeiro, outras cinco salas 3D foram equipadas, somando 101. Os filmes 3D têm mostrado força e representaram 8% da bilheteria total e 5,5% do público, encerrando o ano com bilheteria de R$ 79 milhões. Em termos gerais, hoje o Brasil tem um total de 2.376 salas.

Outro crescimento apontado pelo balanço não agrada tanto ao frequentador: preço do ingresso. Segundo o levantamento, o preço médio do bilhete em 2007 era de R$ 7,98, passando para R$ 8,12 em 2008 e chegando a R$ 8,62 no ano passado.

* Com Agência Estado

Leia mais sobre: bilheterias no Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.