Pública, TV Brasil abre espaço para ministros candidatos

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que opera a TV Brasil, está sendo usada pelo Planalto para gravar depoimentos de ministros, inclusive os que são candidatos nas próximas eleições, para fazer um balanço e falar das ações à frentes das pastas. Os depoimentos estão sendo exibidos num espaço no blog do Palácio do Planalto, o que pode ajudar suas campanhas e, colateralmente, a candidatura presidencial da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Agência Estado |

A TV Brasil é uma emissora pública.

Intitulado 7 anos em 7 minutos, o programa é uma espécie de outdoor digital idealizado pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom). Até agora, o blog já pôs no ar o vídeo de seis ministros, dos quais quatro são candidatos em outubro próximo - apenas Celso Amorim (Itamaraty) e Alexandre Padilha (Relações Institucionais) não pleiteiam nenhum cargo eletivo. Dilma, que deixará o governo no dia 2 de abril, ainda não gravou seu depoimento.

"A proposta é fazer um vídeo de sete minutos de cada ministro para pôr no blog do Planalto", explica José Roberto Garcez, diretor da EBC Serviços, responsável pela confecção dos programas. É a EBC Serviços que opera o canal a cabo NBR, que noticia atos e políticas do governo federal, e os programas Café com o Presidente, Bom Dia, Ministro e Voz do Brasil. "Eventualmente esses vídeos dos ministros poderão ir para a NBR", diz Garcez.

A ideia é ouvir o depoimento de todos os 36 ministros do governo Lula. Desses, pelo menos 15 deverão sair para se candidatar. Ao todo, serão mais de quatro horas de gravação. Segundo Garcez, os gastos com os vídeos estão dentro do orçamento para a área de serviços da EBC, setor voltado prioritariamente para atender a Secom.

Esses vídeos, diz o governo, não serão exibidos na TV Brasil, a televisão pública do governo. "A TV Brasil não faz a política de comunicação do governo. Isso é feito pela EBC Serviços, que atende a Secom e outras empresas do governo, como o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística", afirma a presidente da EBC, Tereza Cruvinel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG